GM prepara anti-up! que pode se chamar Viva - será ele o substituto do Celta?

O Grupo GM prepara para 2015 um novo compacto global para o lugar do Spark asiático e o Agila europeu. E segundo a publicação inglesa Autoexpress o modelo terá visual muito próximo ao revelado nessas projeções feitas pela revista. Repare que o logotipo é da Vauxhall, subsidiária britânica da marca, onde o carrinho poderá se chamar Viva. Viva era o nome do projeto do Agile, lembra? Pois a GM deverá revivê-lo no futuro rival do VW up!, que deverá despontar na Europa durante o Salão de Genebra, em março, e chegar às lojas no segundo semestre como linha 2016. O Viva será uma derivação do novo Spark, mas com desenho mais europeu, com direito a luzes diurnas de LED e grade com filete cromado. No restante, o compacto seguirá a filosofia atual da europeia Opel, com dianteira e traseira semelhante à de modelos recentes como o Adam. Por dentro, a ideia é que o Viva seja mais refinado (e equipado) que o Spark. Fala-se em acabamentos com plásticos de diferentes texturas e painel com desenho estiloso, para formar um ambiente premium. Estão previstos ainda conexão Bluetooth e iPod com a central multimídia. Dinamicamente, fontes ligadas à marca dizem que o foco será mais em conforto e refinamento do que em esportividade. E de acordo com a publicação inglesa o Viva será equipado com um motor 1.0 três cilindros de 89 cv. E no Brasil? Será o Viva o substituto do Celta? Pode ser que sim, afinal, fala-se que o futuro carro de entrada da Chevrolet daqui seria um derivado do novo Spark. Mas sabe-se que o brasileiro prefere o estilo europeu, sendo então o nosso carro um possível misto do estilo do Viva com a simplicidade do Spark para custar barato. A ideia é que o compacto custe menos que o Celta de hoje, se posicionando na faixa do rival up! (a partir de R$ 27 mil) e abaixo do Onix, atual best-seller da marca. De acordo com a Automotive Business, a GM brasileira começou a cotar com fornecedores componentes para o nome-código "Projeto Jade", que viria para substituir o Celta. A cotação considera orçamento para 300 mil veículos por ano, com início da produção previsto para 2017 na planta de São José dos Campos (SP). Fonte: Autoexpress

Seja parte de algo grande