Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade

Bons tempos os anos 1990, quando tínhamos à disposição diversos modelos da Opel no Brasil, seja importados ou produzidos localmente. A Chevrolet brasileira andava alinhada com os produtos oferecidos na Europa: lançou o Corsa em 1994, poucos meses depois da estreia no Velho Continente, trouxe os contemporâneos Vectra e Omega, e importou o Tigra. Mas não podemos deixar de mencionar a versão cupê do Vectra, o belo Opel Calibra, que para cá ganhou um emblema da Chevrolet.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Para o Salão de Frankfurt de 1989, a Opel preparava o lançamento do sucessor do clássico Manta. Rival direto do Ford Probe, o modelo foi batizado de Calibra.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Opel Manta O cupê tinha configuração 2+2 e visual com personalidade própria, diferente do Vectra - sedã do qual deriva. Destacava-se pelo belo estilo à frente do seu tempo. Equilibrava esportividade e bom gosto de uma forma raramente vista antes. Chamava a atenção pelo conjunto ótico de faróis elipsoidais e ausência de moldura das janelas.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Medindo 4,49 metros de comprimento e pesando 1.226 kg, o principal destaque do Calibra era a excelente aerodinâmica. Com um coeficiente aerodinâmico de cx 0,26 (difícil de bater ainda hoje), era o melhor de sua época.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Internamente, o ambiente era muito semelhante ao do Vectra em termos de painel e acabamento. Mesmo sendo um cupê de duas portas, tinha bom espaço para quatro ocupantes e um porta-malas com capacidade para 300 litros.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Para o Brasil, onde foi lançado em agosto de 1993, foi oferecido apenas o Calibra equipado com motor 2.0 16V de 150 cv associado ao câmbio manual de cinco marchas. O desempenho era coerente: aceleração de 0 a 100 km/h em 9,0 segundos e máxima de 220 km/h. Mas na Europa haviam versões bem mais nervosas equipadas com os motores 2.5 de 170 cv e 2.0 16V Turbo de 204 cv (0 a 100 km/h em 6,8 segundos e velocidade máxima de 240 km/h), esta última tinha até tração integral. Por lá, havia também uma versão básica com motor 2.0 8V de 115 cv.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Em 1995, mudanças sutis: o emblema da marca apenas descia para a grade frontal. No ano seguinte o modelo deixava de vir para o Brasil e, poucos meses depois, as versões menos potentes saíam de linha na Europa. Continuaram em linha o Calibra V6, o Turbo e algumas edições limitadas, mas por pouco tempo, até que o modelo definitivamente deixou o mercado para dar lugar ao Astra Coupé.
Carros para sempre: Chevrolet Calibra unia estilo, aerodinâmica e esportividade
Opel Astra Coupé No Reino Unido, porém, o Vauxhall Calibra continuou sendo vendido até 1999. Ao longo de sua história, foram produzidos 238.164 exemplares. Destes, 1.563 foram oficialmente vendidos no Brasil. Mesmo fora do mercado há muitos anos, o modelo ainda chama a atenção pela beleza e esportividade até hoje. Bons tempos aqueles...

Galeria de fotos: Opel Calibra

Seja parte de algo grande