Ligado no futuro, Chevrolet Bolt pode chegar ao Brasil com incentivos

A Chevrolet tem bons motivos para comemorar em sua terra natal. Com a retomada das vendas e o preço da gasolina baixo, a marca da gravata dourada teve crescimento de 19% em 2014. No entanto, mesmo assim segue ligada no futuro e aposta na eletricidade. A segunda geração do Volt e o conceito totalmente elétrico Bolt são provas disso. Durante entrevista concedida a jornalistas brasileiros em Detroit, Jaime Ardilla, presidente da GM América do Sul, não descartou a possibilidade do novo compacto elétrico desembarcar no Brasil. Esta possibilidade fica atrelada a uma nova política de incentivos para elétricos e híbridos no país.
Ligado no futuro, Chevrolet Bolt pode chegar ao Brasil com incentivos
"No futuro, com produtos como Bolt, que são produtos mais pequenos e com autonomia maior de 300 km ou mais e uma faixa de preço interessante vai abrir oportunidades no Brasil e América do Sul, mas fazer isso sem incentivo do governo seria difícil", disse Ardilla. Durante a estreia mundial do conceito elétrico no Salão de Detroit, Mary Barra, CEO da GM, destacou que o Bolt dará origem a um modelo elétrico global para atender diversos mercados pelo mundo. Também frisou que a sua proposta é de oferecer a tecnologia com preço acessível ao povo e não somente para os ricos. Nos Estados Unidos, os incentivos são fundamentais para o segmento. Dependendo do Estado, na prática, isso significa uma redução entre US$ 7.000 e US$ 8.000 no preço final do carro. Por lá, a novidade estará disponível apenas no segundo semestre de 2016. Por: Fábio Trindade De Detroit, Estados Unidos    

Seja parte de algo grande