Nova geração do BMW Série 1 ficará maior e perderá tração traseira

Nova geração do BMW Série 1 ficará maior e perderá tração traseira
Apresentada no fim de 2011, a segunda geração do BMW Série 1 nem mesmo recebeu a tradicional reestilização de meia-vida e a imprensa europeia já começa a falar na próxima encarnação do modelo. Com data de lançamento prevista para 2017 (ou no máximo 2018) a terceira linhagem do hatchback chegará ao mercado com diversas diferenças na comparação com o atual. A principal delas, e talvez a menos desejada pelos fãs mais puristas, é a perda da tradicional tração traseira em favor da adoção de uma nova plataforma. Conforme relata a revista britânica Auto Express, a plataforma UKL1 a ser adotada é a mesma de tração dianteira usada pela nova geração do MINI Cooper e pelo monovolume Série 2 Active Tourer. Haverá ganhos significativos no entre-eixos e consequentemente no espaço interno. A família seguirá sendo composta pelos hatches de duas e quatro portas, mas dessa vez haverá o tão falado sedã para brigar com Mercedes CLA e Audi A3 Sedan. A gama Série 2, com cupê e conversível, também acompanhará as mesmas mudanças. Apesar de maior, o próximo Série 1 deverá ficar mais leve por conta de não ter todo o aparato necessário para a tração traseira. A decisão da BMW em adotar tração dianteira em seu modelo de entrada veio de uma pesquisa feita em 2010 que apontou que 80% dos donos de Série 1 pensavam que o modelo tinha tração nas rodas da frente. Além do mais, o próprio MINI Cooper mostra que dá para ser divertido com essa configuração, que afinal também está presente nos rivais Audi A3 e Mercedes Classe A. Do MINI também virá a nova linha de motores, com o 1.5 três cilindros turbo (136 cv) e o 2.0 quatro cilindros turbo (192 cv), que deverão ser acoplados à atual transmissão automática de oito marchas. Fonte: Autoexpress

Seja parte de algo grande

Nova geração do BMW Série 1 ficará maior e perderá tração traseira

Foto de: Dyogo Fagundes