Brasil e Uruguai fecham acordo de livre-comércio para o setor automotivo

Brasil e Uruguai assinaram nesta quarta-feira (9) um acordo de livre comércio automotivo. O primeiro acordo para o setor entre países do Mercosul prevê a comercialização de veículos e peças sem cotas, nem imposto de importação, desde que atendam a critérios mínimos de nacionalização. Para os automóveis exportados pelo Brasil, o índice é de no mínimo 55% de conteúdo fabricado no Mercosul. No caso do Uruguai, é obrigatório ao menos 50% de conteúdo regional. O Uruguai é um mercado pequeno (importou 57 mil veículos no ano passado), mas o governo vê o acordo como um precedente para ampliar este tipo de negociação para os outros parceiros do Mercosul. Lembrando que o acordo comercial do bloco formado por Brasil, Paraguai, Argentina, Uruguai e Venezuela não contempla o setor automotivo.
Brasil e Uruguai fecham acordo de livre-comércio para o setor automotivo
Leia também: Brasil fecha acordo automotivo de 8 anos com a Colômbia Motivadas pela queda das vendas no mercado doméstico, as montadoras têm reivindicado ao governo acordos automotivos com os países vizinhos. Só para lembrar, a venda de veículos no Brasil já caiu 25% no acumulado do ano, na comparação com o mesmo período em 2014. A China é o maior exportador de veículos ao Uruguai, com 28% do mercado, seguido pelo Brasil com 21%, Índia 14% e México e Coreia do Sul, com 11% cada.

Seja parte de algo grande