Denatran aprova controle de estabilidade obrigatório a partir de 2020

Em reunião realizada nesta quarta-feira (16), o Contran - Conselho Nacional de Trânsito, aprovou a obrigatoriedade do controle de estabilidade para carros novos a partir de 2020. A resolução será publicada no Diário Oficial e aplicada em duas fases. A primeira etapa começa a valer em 2020 e vai exigir o ESP para todos os veículos novos ou amplamente reestilizados (que forem homologados a partir da data da resolução). Depois, em 2022, o componente passa ser obrigatório em todos os modelos produzidos, mesmo os lançados antes da lei entrar em vigor. Em nota, “A Anfavea concorda com os prazos estabelecidos pelo Contran para a implantação gradativa do controle de estabilidade nos veículos leves produzidos no Brasil. Este período é necessário para que as engenharias dos fabricantes possam adequar os projetos de veículos para receber o sistema”. Latin NCAP: batalha perdida No começa desta semana, o Latin NCAP e a Proteste, entidade que representa os consumidores, enviaram um ofício para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) pedindo que o controle eletrônico de estabilidade se tornasse obrigatório até 2017.
Denatran aprova controle de estabilidade obrigatório a partir de 2020
Até então, o Latin NCAP vinha batendo de frente com a indústria automobilística, representada pela AEA, Associação de Engenharia Automotiva, que afirma ser necessário entre 5 e 7 anos para que o sistema equipe todos os veículos no país. O conjunto de sistemas de segurança ativa composto por freios ABS, controle de tração e programa eletrônico de estabilidade (ESC), atuam para a corrigir a trajetória do automóvel em situações de emergência. Leia mais: Latin NCAP desafia indústria e cobra ESP obrigatório no Brasil até 2017

Seja parte de algo grande