Anfavea: vendas devem cair 7,5% em 2016, mas exportações podem salvar produção

Apostar nas exportações. Esta é a esperança da Anfavea (associação que reúne as principais montadoras) para salvar a indústria automobilística brasileira em 2016. De acordo com a entidade, há expectativa de que a produção de autoveículos registre estabilidade neste ano na comparação com 2015, podendo até existir um pequeno aumento de 0,5% nos números finais. Na visão de Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, "em 2016 haverá um aumento das exportações, ocasionado pelo esforço das empresas em expandir negócios externos em um momento cambial oportuno. Além disso, também em função do câmbio, projetamos redução da participação dos importados. Esses dois fatores, aliados a uma estabilidade do contexto macroeconômico, maior número de dias úteis e expectativa de lançamentos, nos levam a crer em aumento da produção este ano, mesmo com alguma retração do licenciamento".
Anfavea: vendas devem cair 7,5% em 2016, mas exportações podem salvar produção
De acordo com a associação, os licenciamentos de autoveículos em 2016 deverão cair 7,5% quando comparados com 2015. Para exportações, novo crescimento deverá ocorrer este ano: a projeção é de elevação de 8,1%. Fechamento de 2015 Em dezembro foram comercializados 227,8 mil autoveículos, número 16,7% maior que novembro e 38,4% menor que o mesmo mês do ano anterior. Com o resultado, as 2,57 milhões de unidades negociadas em 2015 representam uma retração de 26,6% com relação as 3,50 milhões de 2014. Para Moan, o abalo na confiança foi o principal fator de influência para o resultado: "O cenário político de 2015 contribuiu para a redução da confiança dos consumidores e investidores. A consequência disso é o adiamento da compra, pois se criou uma expectativa por definições para dar maior previsibilidade e propiciar um melhor planejamento".
Anfavea: vendas devem cair 7,5% em 2016, mas exportações podem salvar produção
Já as exportações, impulsionadas pela valorização do dólar e também pelos acordos comerciais firmados em 2015 - Argentina, Colômbia, México e Uruguai - registraram alta: em 2015 saíram do Brasil 417 mil unidades, o que frente as 334,2 mil de 2014 resultaram em acréscimo de 24,8%. Só em dezembro foram 46,2 mil autoveículos exportados, 26,5% maior que as 36,5 mil de novembro e 97,2% acima das 23,4 mil do último mês de 2014. A produção de autoveículos terminou 2015 com redução de 22,8% na comparação das 2,43 milhões de unidades do ano passado com as 3,15 milhões de 2014. Em dezembro foram fabricados 142,9 mil autoveículos, baixa de 18,4% sobre os 175,1 mil de novembro e retração de 30% frente as 204 mil de dezembro de 2014.

Seja parte de algo grande

Anfavea: vendas devem cair 7,5% em 2016, mas exportações podem salvar produção

Foto de: Redação2