Nissan deixa de contratar 700 funcionários e mantém turno único em Resende

O fraco desempenho do mercado nacional especialmente no segmento de entrada tem obrigado a Nissan a deixar de contratar na recém-inaugurada fábrica de Resende, no Rio de Janeiro. Em conversas com o portal Automotive Business, a marca revelou que deixou de admitir pelo menos 700 funcionários por conta das perspectivas nada animadoras. O plano inicial era operar em dois turnos com 2.600 colaboradores, mas atualmente a planta funciona em um único período com menos de 1.900 contratados.
Nissan deixa de contratar 700 funcionários e mantém turno único em Resende
Oficialmente inaugurada em meados de abril, a fábrica resultou de investimentos da ordem de R$ 2,6 bilhões e tem capacidade para produzir anualmente 200 mil veículos e 200 mil motores. No complexo são fabricados os modelos March e Versa, ambos montados sobre a plataforma V, mas há planos para produção também de modelos da parceira Renault. No ano que vem o terceiro e talvez mais importante modelo chegará às linhas de montagem: o crossover Kicks, rival de Jeep Renegade, Honda HR-V, Ford EcoSport e companhia. Galeria: Complexo Nissan em Resende/RJ

Seja parte de algo grande