Salão de Detroit: Honda Ridgeline mantém monobloco, mas estreia visual "normal"

Salão de Detroit: Honda Ridgeline mantém monobloco, mas estreia visual "normal"
Lançada em 2006 nos Estados Unidos, a Honda Ridgeline chega à segunda geração. Com projeto completamente novo, a picape média estreia no Salão de Detroit mantendo seu principal diferencial: a plataforma com carroceria monobloco que serviu de inspiração para as brasileiras Renault Oroch e Fiat Toro.
Salão de Detroit: Honda Ridgeline mantém monobloco, mas estreia visual "normal"
Baseada no crossover Pilot, a Ridgeline ficou maior e mais larga (13 cm a mais no comprimento e 10 cm a mais na largura). A capacidade de carga foi ampliada para 725 kg e a caçamba recebeu melhorias como bloqueador remoto da tampa, piso plano e sistema de escoamento de água.
Salão de Detroit: Honda Ridgeline mantém monobloco, mas estreia visual "normal"
Além do estilo renovado (e mais convencional), a Ridgeline 2017 também se destaca pela caçamba "separada" da cabine - modificação feita para atender as exigências do público, de acordo com a Honda, para parecer com os modelos montados sobre chassi.
Salão de Detroit: Honda Ridgeline mantém monobloco, mas estreia visual "normal"
Na cabine, as novidades são o painel redesenhado e de aparência mais agradável, bancos em couro (de série), banco traseiro bipartido e nova tela de 8" do sistema de entretenimento com Apple Car Play e Android Auto. Mecanicamente, a Ridgeline 2017 será equipada exclusivamente com o propulsor 3.5 V6 EarthDreams associado a uma caixa automática de seis velocidades e tração integral. Fotos: Honda Ridgeline 2017

Seja parte de algo grande