Frankfurt: alemão feito na China, BX7 marca o retorno da Borgward após 50 anos

Responsável pelo retorno da marca alemã Borgward, o novo BX7 foi apresentado nesta quarta-feira (16) no Salão de Frankfurt. Desenvolvido na Alemanha e na China, o SUV será fabricado pela chinesa Foton, agora proprietária da marca. Medindo 4,71 metros de comprimento e com 2,76 metros de entre-eixos, o BX7 é versátil e será oferecido em versões de cinco, seis ou sete lugares. A capacidade para bagagens pode chegar a 1.344 litros com os bancos traseiros rebatidos.
Frankfurt: alemão feito na China, BX7 marca o retorno da Borgward após 50 anos
Em termos de equipamentos, o SUV terá sistema multimídia com tela de 12,3″ e suporte para Wi-Fi, conectividade com smartphones, câmera de 360 graus, controle de cruzeiro adaptativo, assistente de frenagem com proteção a pedestres e sistema anti-colisão. Mecanicamente haverá três opções de propulsores. Inicialmente um 2.0 turbo de 224 cv e na sequência um 3.0 V6 turbo de potência não divulgada e por último um híbrido plug-in de 401 cv com autonomia de 55 km no modo elétrico.
Frankfurt: alemão feito na China, BX7 marca o retorno da Borgward após 50 anos
Interior - reprodução/CarNewsChina O BX7 começa a ser vendido no início de 2016 na China, posteriormente nos outros emergentes e também na Europa. A marca pretende produzir 800 mil carros por ano em 2020, chegando a 1.6 milhão de unidades anuais em 2025. Informações preliminares indicam preços na casa dos 26 mil euros na Alemanha. Borgward começou a fazer carro em 1919 e se tornou bastante popular na Alemanha - durante a década de 1950 foi a terceira maior fabricante de veículos do país, mas problemas financeiros e má gestão levaram a marca a bancarrota em 1961. Fotos: Fábio Trindade, de Frankfurt (Alemanha) Galeria: Borgward BX7

Seja parte de algo grande

Frankfurt: alemão feito na China, BX7 marca o retorno da Borgward após 50 anos

Foto de: Julio Cesar