Golf nacional começa a ser feito em agosto com motores 1.6 e 1.4 turboflex

Falta pouco para uma cena dos anos 2000 voltar a se repetir em São José dos Pinhais (PR): a produção conjunta de Golf e A3 na fábrica paranaense da Volkswagen. A Audi já falou abertamente que seu modelo brasileiro, o A3 Sedan, será lançado em setembro. A VW ainda faz mistério, mas segundo apuramos com fontes ligadas à marca, o Golf "Made in Brazil" segue o mesmo cronograma: começa a ser feito em agosto para ser lançado no mês seguinte.
Golf nacional começa a ser feito em agosto com motores 1.6 e 1.4 turboflex
O desafio principal é manter a qualidade dos modelos originais, alemães, em terras tupiniquins. Isso passa também por qualificar os fornecedores, pois a produção será pequena para justificar um investimento forte em manufatura por parte das empresas de autopeças - não será como fazer um banco de Gol, obviamente. O grupo também trabalha com a adaptação do motor 1.4 TSI ao etanol, de modo que será o primeiro turboflex da VW. Pelo que se comenta nos corredores da empresa, a potência saltará dos atuais 140 cv para 150 cv, sempre em conjunto com a transmissão DSG de dupla embreagem e sete marchas nas versões Comfortline e Highline.
Golf nacional começa a ser feito em agosto com motores 1.6 e 1.4 turboflex
Quem quiser um Golf manual terá a disposição as inéditas versões Trendline com motor MSI 1.6 16V de 120 cv e câmbio de seis marchas (mesmo conjunto encontrado no Fox e Gol Rallye). Com isso, os preços iniciais do modelo deverão baixar dos atuais R$ 74,3 mil para a casa dos R$ 68 mil, dependendo do conteúdo. Mas dificilmente a VW vai lançar um Golf "pelado", sem ESP, por exemplo. Mesmo o modelo de entrada deverá manter os itens oferecidos no atual 1.4 TSI manual, como ar-condicionado, direção elétrica, rodas de liga aro 16", conjunto elétrico e sistema de som.
Golf nacional começa a ser feito em agosto com motores 1.6 e 1.4 turboflex
Já o A3 terá apenas o motor 1.4 turboflex, mas também pode surpreender no preço. O que hoje é promoção, R$ 99.990, pode se tornar preço de tabela no carro nacional, com a vantagem dos 10 cv extras e o poder de escolha pelo etanol. Também seria interessante passar a oferecer o sistema de som com Bluetooth de série. Antes da dupla A3 e Golf, quem estreia produção brasileira é o Jetta feito na fábrica da Anchieta (SP). A má notícia é que as primeiras unidades pré-série ainda trazem o velho motor 2.0 8V sob o capô, enquanto o esperado era que trouxesse também o novo 1.4 turboflex nas versões de entrada (Trendline).
Golf nacional começa a ser feito em agosto com motores 1.6 e 1.4 turboflex

Seja parte de algo grande