O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?

Você está olhando para o Civic mais refinado da história. Novo design, nova plataforma, maior espaço interno, melhor acabamento, equipamentos inéditos e, pela primeira vez na carreira do sedã, oferta de motor turbo. A décima geração do sedã acaba de ser mostrada nos Estados Unidos e já tem data para chegar ao Brasil: fim de 2016, como atração principal da Honda no Salão de São Paulo, que vai acontecer em novembro do próximo ano.
O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?
Além de voltar à eterna briga com o arquirrival Toyota Corolla, que se distanciou demais nas vendas dos últimos anos, o Civic tem a missão de resgatar o sucesso de gerações anteriores. O atual não teve o brilho esperado, muito em função de ter sido apenas uma evolução sobre o "New Civic" de 2006 - este sim um divisor de águas. Pois a nova geração já estreia com ambições globais: terá versões sedã, cupê, hatch, Si e a superesportiva Type R. E foi criada praticamente a partir de uma folha em branco.
O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?
Para começo de conversa, a plataforma é toda nova, cerca de 3 cm mais comprida que a do carro atual. O sedã também ficou significativamente mais esportivo, com 5 cm a mais de largura e 2,5 cm a menos de altura. A nova estrutura utiliza aços de alta resistência, resultando em 25% a mais de rigidez a torções, além de o carro ter ficado cerca de 30 kg mais leve. Em termos visuais, ele não guarda nada da última (e careta) encarnação. Agora ganhou a nova grade cromada dos Honda mais recentes, além do feixe de LEDs nos faróis. Capô e laterais ficaram mais encorpados, mas a grande mudança aparece na traseira, com o Civic se tornando praticamente um fastback, sem falar nas lanternas de LED que "abraçam" as quinas e avançam na parte superior da tampa traseira.
O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?
Outra inovação trazida por este Civic é o motor turbo na versão topo de linha EX-T (carro preto das fotos). Trata-de de um propulsor 1.5 litro 4-cilindros com turbocompressor e injeção direta, capaz de gerar até 204 cv e 26,5 kgfm com direito a dupla saída de escape - no, entanto, a Honda ainda não divulgou os valores oficiais de torque e potência do modelo final. O que sabemos, até agora, é que no Brasil este motor já será flex, reflexo do desenvolvimento da engenharia brasileira que trabalha desde 2013 na adaptação do propulsor ao etanol. As versões LXS e LXR abandonarão o motor 1.8 (que representa apenas 4% das vendas em nosso mercado), em favor do conhecido 2.0 Flex One. Nestes modelos a mudança ocorrerá no câmbio, que deixará de ser o atual automático de cinco marchas e passará a ser um CVT que simula sete velocidades, semelhante ao do HR-V. Aqui o mais provável é que o modelo manual de seis marchas saia de cena, por conta das baixas vendas. Já a versão turbo será equipada exclusivamente com a transmissão CVT, tanto nos EUA quanto no Brasil.
O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?
Acompanhando o design mais esportivo, a posição de dirigir foi rebaixada em 1 cm e a suspensão dianteira passou por um redesenho, enquanto a traseira multilink agora é montada sobre "ultra-rígido" sub-chassi. Buchas hidráulicas também foram incorporadas para melhor isolamento das vibrações e maior qualidade de rodagem. A barra estabilizadora dianteira foi reforçada e os freios serão sempre a disco nas quatro rodas em todas as versões. Para completar, haverá um sistema de vetorização de torque (ligado ao ESP) para melhorar a capacidade de contorno de curvas.
O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?
Internamente, a nova plataforma proporcionou um ganho de 9,4 cm na amplitude da cabine, incluindo 5 cm a mais de espaço para as pernas no banco traseiro. E o porta-malas da versão norte-americana cresceu cerca de 70 litros, o que teoricamente eleva sua capacidade dos atuais 449 para mais de 520 litros - a se confirmar no lançamento oficial. Ainda na parte interna, o novo Civic abandona o painel em dois andares em favor de um cluster mais tradicional, mas ainda assim bem esportivo, mantendo o velocímetro digital. O painel exibe linhas modernas e, como já se tornou tradição nos últimos Civics, o volante é bem bacana, compacto e aparentemente de pegada esportiva.
O que esperar do novo Honda Civic que chega em 2016?
O acabamento também foi aprimorado, com a adoção do painel em espuma injetada que garante o toque macio (soft touch) e novos painéis de porta, ainda que mantenham a mesma disposição de comandos do carro atual. Ar-condicionado digital e freio de estacionamento eletrônico passam a ser equipamento de série nos EUA, sendo que o ar de duas zonas é oferecido a partir do modelo intermediário. O carro de entrada vem com uma central multimídia semelhante a do HR-V (touch-screen), enquanto o topo de linha (com bancos de couro claro nas fotos) recebe um equipamento mais sofisticado, com tela de 7" e acabamento em black piano nas bordas - ambos com integração Apple CarPlay e Android Auto para smartphones. O Civic mais caro recebe ainda banco do motorista com ajustes elétricos, botão de partida e até controle de velocidade adaptativo com frenagem automática. Ainda não sabemos se a Honda vai oferecer tudo isso no Brasil, mas de antemão uma coisa fica clara: o Civic 2016 vem para ser protagonista novamente! Galeria de fotos: Honda Civic 2016

Seja parte de algo grande