Este é o novo BMW X1: visual encorpado, tração dianteira e motor 3-cilindros

Depois de quase seis anos de mercado e mais de 730 mil exemplares vendidos em todo o mundo, o SUV de entrada da linha "X" da BMW finalmente troca de geração. Completamente reformulado, o X1 da segunda linhagem abandona a plataforma de tração no eixo traseiro e passa a usar a arquitetura de tração dianteira já presente no Série 2 e nos novos lançamento da Mini. Até 17% mais eficiente que o modelo atual, o novo crossover teve a gama de motores totalmente aperfeiçoada e traz como principal novidade o propulsor 1.5 de apenas três cilindros.
Este é o novo BMW X1: visual encorpado, tração dianteira e motor 3-cilindros
Mais encorpado e imponente, o novo X1 mede 4,43 metros de comprimento, 1,82 m de largura e 1,59 de altura (neste caso, ganho de 5,3 centímetros). De acordo com a BMW, as novas medidas elevaram consideravelmente a oferta de espaço na cabine, especialmente para os ocupantes do banco traseiro (são 3,7 cm a mais de espaço para os joelhos e 6,6 cm o com assento totalmente recuado). O parta-malas também cresceu, alcançado 505 litros na configuração tradicional e até 1.550 litros com os bancos rebatidos.
Este é o novo BMW X1: visual encorpado, tração dianteira e motor 3-cilindros
Por dentro as mudanças também foram acentuadas, com destaque para o redesenho completo do painel. O conceito do cockpit levemente voltado para o lado do motorista foi mantido, mas a marca promete aperfeiçoamentos em quesitos como ergonomia e dinâmica a bordo. A oferta tecnológica fica por conta do dispositivo iDrive, composto por uma tela de 6,5 polegadas, além do sistema Head Up Display, que projeta informações diretamente no para-brisas. Até então, apenas os mais caros modelos "X" contavam com a tecnologia.
Este é o novo BMW X1: visual encorpado, tração dianteira e motor 3-cilindros
Mecanicamente, o sistema EfficientDynamics garante gestão inteligente de energia e contempla ainda os modos de condução ECO e PRO. Debaixo do capô, as opções de motorização incluem um motor 2.0 de quatro cilindros diesel com potências de 150, 190 ou 231 cavalos, além de um 2.0 a gasolina com 192 ou iguais 231 cavalos. O câmbio pode ser manual de seris marchas ou automático Steptronic de oito velocidades. Posteriormente, as versões de entrada ganharão o novo 1.5 3-cilindros já lançado para o Série 1 e mais recentemente para o Série 3.
Este é o novo BMW X1: visual encorpado, tração dianteira e motor 3-cilindros

Novo X1 no Brasil

Assim como acontece na geração atual, o novo X1 também será produzido no Brasil. A montagem acontecerá na fábrica da Araquari (SC) junto com Série 1, Série 3, X3 e modelos da Mini. A data para o início da produção por aqui ainda não foi definida (certamente em algum momento de 2016), mas sabe-se que o motor com tecnologia bicombustível será mantido. Galeria: BMW X1 2016

Seja parte de algo grande

Este é o novo BMW X1: visual encorpado, tração dianteira e motor 3-cilindros

Foto de: Dyogo Fagundes