Fiat Aegea (novo Linea) pode vir ao Brasil, mas só como importado

Fiat Aegea (novo Linea) pode vir ao Brasil, mas só como importado
Apresentado há poucas semanas no Salão de Istambul (Turquia) como novo sedã médio global da Fiat, o Aegea (substituto do Linea) não será fabricado no Brasil. A vinda do modelo ao país, no entanto, deve ocorrer via importação até o fim de 2016, ainda sem definição de onde será o país produtor. A informação é de uma fonte ligada à fabricante, que garantiu que a marca está de olho em segmentos mais lucrativos e menos congestionados.
Fiat Aegea (novo Linea) pode vir ao Brasil, mas só como importado
Para a Fiat brasileira, a conclusão é de que não vale a pena o investimento para ter aqui um novo sedã médio, tomando por base as vendas do atual Linea. "É um carro do qual podemos importar cerca de 1 mil unidades só para não ficar de fora do mercado, mas nada além disso", diz o informante. Pensando no amplo domínio dos japoneses, somado ao histórico da Fiat no segmento, o raciocínio faz todo sentido. Em vez de fazer um substituto para o Linea, a filial brasileira estaria empenhada num crossover que tome o lugar do Palio Weekend, do Idea e do Doblò de uma só vez - algo mais familiar e mais barato que o Jeep Renegade. Este será possivelmente o quarto modelo a ser produzido em Goiana (PE), depois do Renegade, da picape média da Fiat e do Jeep que vai substituir o Compass.
Fiat Aegea (novo Linea) pode vir ao Brasil, mas só como importado
Quanto ao Aegea, o modelo corrige a principal falha do Linea (a pouca largura para o segmento C) e aposta num porte mais encorpado: medindo 4,50 metros de comprimento, 1,78 m de largura e com uma distância entre-eixos de 2,64 m, o modelo oferece espaço adequado para cinco passageiros e possui 510 litros de capacidade no porta-malas. Já o interior tem linhas que lembram o primo Dodge Dart, trazendo a conhecida central multimídia UConnect com tela de 5" e sistema de navegação TomTom, além da câmera de ré. Apresentado inicialmente com motores a gasolina e diesel de até 120 cv, o Aegea deverá receber também o conhecido 1.4 Multiair turbo (160 cv) acoplado a um câmbio de automático de seis marchas (conjunto do Dart), mas ainda não há definição de quais versões seriam importadas para o Brasil.

Galeria: Fiat Aegea

Seja parte de algo grande