Martin Winterkorn, ex-CEO da VW, será investigado pelo ministério público alemão

Autoridades do estado alemão da Baixa Saxônia (detentor de 20% das ações do grupo Volkswagen) confirmaram nesta semana a abertura de uma investigação criminal contra Martin Winterkorn, ex-CEO da empresa. Segundo informado, o Ministério Público local tem como objetivo identificar o responsável por autorizar a instalação do chamado "software manipulador" em mais de 11 milhões de veículos do grupo vendidos em todo o mundo. O problema afeta especialmente modelos equipados com motores a diesel da família EA-189.
Martin Winterkorn, ex-CEO da VW, será investigado pelo ministério público alemão
Até agora confirmado em carros da Volkswagen, Audi e Skoda, o dispositivo manipula o nível de gases gerados pelos propulsores durante testes de laboratório, de modo a esconder o verdadeiro índice de poluição emitido - estima-se que seja até 40 vezes superior ao limite legal. A fraude, descoberta pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) e pelo California Air Resources Board (CARB), levou à renúncia de Winterkorn na semana passada e à confirmação de Matthias Müller (ex-Porsche) como novo chefão da VW.

Seja parte de algo grande