Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro

O segmento de picapes no Brasil até agora era focado em dois extremos: picapes compactas, derivadas de carros de passeio, e as médias, com chassi separado da carroceria. As pequenas são ágeis e oferecem dirigibilidade de automóvel, mas não acomodam bem os passageiros atrás. Já as médias são ótimas e robustas para uso no campo, mas um exagero para uso urbano. É justamente neste meio termo, e também aproveitando a sensação dos SUVs atualmente, que a Renault lança a Duster Oroch. Estamos falando de uma picape intermediária derivada do Duster, que chega com os mesmos atributos de robustez e espaço. São irmãos, mas a picape tem um pouco mais de preparo para aguentar peso e carga. Andamos nas versões 1.6 e 2.0 e trazemos agora as nossas impressões.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro

O que é?

Aproveitando o sucesso do Duster, mesmo num segmento com concorrentes mais sofisticados, a Renault desenvolveu uma picape com a dirigibilidade e versatilidade de um carro, espaço interno de SUV e capacidade de carga superior à das picapes compactas. Apesar do visual, acabamento interno e motores serem os mesmos do Duster, a picape chega com algo a mais do que apenas uma caçamba grudada no SUV. Para começar, a picape tem estrutura e suspensões reforçadas, com destaque para a traseira do tipo independente multilink em todas as versões. Isso já é um dos diferenciais frente ao feixe de molas da Fiat Strada e do eixo de torção da Saveiro, no confronto com as compactas. Em termos estruturais, toda a parte traseira da cabine, inclusive a coluna “C”, foi reforçada, o que inclui novas longarinas e a parede traseira da cabine em concha para abrigar melhor cargas como motos e bicicletas. A altura em relação ao solo é de 206 mm e os ângulos de entrada (26º) e saída (20º) contribuem para atravessar terrenos acidentados. Todas as versões saem de fábrica com pneus Michelin LTX Force 215/65 R16 de uso misto, o qual tivemos boas impressões em testes realizados na Argentina (veja aqui).
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
O visual não nega o primeiro nome. É um Duster visto de frente, mas as coisas ficam mais interessantes quando se olha lateral e traseira. Como antecipado pelo conceito Oroch, as linhas da caçamba foram bem harmonizadas com os “músculos” da caixa de roda traseira. De forma inteligente, o desenho das lanternas aproveita bem a lateral, dando a sensação de maior amplitude, e seu formato se integra com o vinco da tampa da caçamba. O rack do teto e o santo-antônio seguem o mesmo padrão de acabamento do SUV, mas divididos em duas peças. Uma sacada para ampliar a capacidade da caçamba é o sistema de fechamento da capota marítima, que eleva a altura de todo o compartimento.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
Por dentro, as mesmas virtudes e falhas do Duster. Como pontos positivos há a ampla visibilidade, reflexo da posição mais elevada de dirigir, e o bom espaço interno. Apesar do espaço para pernas ser um pouco menor do que no SUV, está muito à frente dos oferecidos pelas picapes pequenas (são 877 mm de espaço para cabeças e 150 mm para os joelhos). Por conta da caçamba, o encosto do banco traseiro é ligeiramente mais vertical. O que joga contra são as falhas na ergonomia, como o ajuste elétrico dos retrovisores posicionado abaixo do freio de mão, o pouco espaço no ajuste do banco motorista (o acesso à alavanca é apertado), a ausência do ajuste de profundidade do volante e a falta do amortecimento da regulagem de altura (o volante despenca). Outro ponto desfavorável é a posição do sistema multimídia, muito baixa e com visibilidade prejudicada pelo sol.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
O conjunto mecânico traz os mesmos motores 1.6 e 2.0, ambos 16V e Flex do Duster, mas por ora conta apenas com câmbios manuais de cinco e seis marchas, respectivamente. Em breve, a caixa automática passa a ser opção, enquanto a tração 4x4 ficará para um segundo momento.

Como anda?

O test-drive promovido pela Renault foi realizado no Rio de Janeiro, mais especificamente entre a Cidade das Artes (Barra da Tijuca) e a Restinga de Marambaia, uma área militar que tem uma pista interna com duas retas de dois quilômetros e curvas com raio de 500 metros. Isso permitiu dirigir as picapes na cidade, inclusive com condições de trânsito pesado, e também explorar todo seu potencial na pista de testes da Marinha.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
Começo pela versão 2.0 Dynamique já encarando trânsito pesado. Na cidade, a picape mostra os mesmos atributos do Duster reestilizado, com rodagem suave e bom conforto acústico. O motor 2.0, com seus 20,1 kgfm de torque (G), empurra com tranquilidade os 1.276 kg da picape (com a caçamba vazia) e o câmbio de seis marchas oferece trocas justas e precisas. Destaque para a visibilidade, que é boa também pelo retrovisor central (melhor do que nas picapes pequenas). Chama a atenção o bom comportamento dinâmico, sendo comparável a um carro médio e bem diferente do efeito “cabrita” que as picapes maiores oferecem. As acelerações são suficientes, nada de emocionais, mas ficam dentro do esperado para a proposta da Oroch. Em velocidades mais elevadas, ainda dentro do limite, a sensação é de total segurança. Até mesmo ao forçar a entrada em curvas de um modo mais vigoroso, como em trechos de serras, a inclinação da carroceria é baixa e a percepção de controle é nítida. Como na maioria das cidades brasileiras, também passamos por ruas esburacadas, valetas e lombadas com muita tranquilidade. Essa é uma das vantagens dos SUVS, agora disponível também nesta versão picape.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
Dentro da área militar, como citamos, tivemos à disposição uma pista para afundar o pé com gosto. A Renault diz que a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 9,7 segundos com etanol (10,6 segundos com gasolina), o que me pareceu coerente com uma simulação feita. Com asfalto bom, porém cheio de ondulações, foi possível atingir com segurança 160 km/h - próximo da velocidade máxima de 164 km/h divulgada com gasolina. Nesta condição, o ruído do motor invade mais a cabine e o barulho do vento, apesar da boa vedação das portas, também interfere na acústica interna. Mesmo nesta velocidade e com as imperfeições da pista, algo muito próximo da realidade das ruas, a suspensão atuou de forma satisfatória, mas as ondulações do asfalto acabaram transmitindo uma ligeira flutuação da dianteira. Nas curvas, abertas e de alta velocidade, a Oroch seguiu no curso sem dramas e com boa estabilidade, reflexo também da suspensão multilink. Na frenagem, a picape manteve sua trajetória sem desvios.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
Na sequência foi a vez de acelerar, ou tentar, a versão com motor 1.6. Se você está imaginando que este motor deixa a picape amarrada, acertou. A aceleração é bem mais modesta, apesar de ser 54 kg mais leve que a versão 2.0, e a picape sente bastante o relevo. Segundo a Renault, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 13,2 segundos com etanol e morosos 14,3 s com gasolina. Outra diferença está no câmbio de cinco marchas, que oferece menos precisão nos encaixes e é mais ruidoso. Fora isso, o comportamento é o mesmo da 2.0 com exatamente as mesmas sensações de comportamento em curvas e trabalho de suspensão. Em breve faremos o nosso teste completo em pista com as duas versões da Duster Oroch e traremos números precisos de aceleração, retomada e frenagem.

Quanto custa?

Assim como o irmão, a picape Duster Oroch chega com um posicionamento de preço agressivo. Ela vai fazer os compradores de picapes compactas, donos de carros que pensavam em ter uma picape (mas não queriam avançar para as médias) e até mesmo uma parcela que gosta de SUVs passarem a considerá-la como opção. Assim como o Duster, a Renault vai apostar muito na relação custo x benefício, amplo espaço e robustez para conquistar clientes. Analisando os concorrentes diretos, temos a Strada cabine dupla de três portas com preço inicial de R$ 52.210 na versão Working, mas a que compete mesmo é a Adventure 1.8 16V, que custa R$ 67.110. Já a Saveiro cabine dupla, mas com duas portas, sai por R$ 53.990 na versão Trendline 1.6 8V e R$ 68.290 na Cross 1.6 16V. Entre as picapes médias de cabine dupla, mais espaçosas e com quatro portas, as opções mais próximas são Chevrolet S10 LS 2.4 FlexPower, por R$ 77.805, e a Ford Ranger XLS 2.5 Flex, de R$ 90.700. Separando o joio do trigo, temos Strada Adventure (R$ 67.110), Saveiro Cross (R$ 68.290), S10 LS 2.4 Flex (R$ 77.805) e Ranger 2.5 Flex XLS (R$ 90.700). A estratégia da Renault foi posicionar a Duster Oroch com preços entre R$ 62.290 e R$ 70.790, valores extremamente atrativos nesse balaio todo.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
Na Renault, a primeira opção de R$ 62.290 é a Oroch 1.6 16V Expression com câmbio manual de cinco marchas. Os principais itens de série são airbag duplo, freios com ABS, direção hidráulica, travas e vidros elétricos, volante com regulagem da altura, ar-condicionado, rodas aro 16 polegadas de liga leve, alerta sonoro de luzes acesas, rádio CD MP3 com quatro alto-falantes (3D Sound byArkamys)/USB/Bluetooth, alarme, comando de áudio e celular na coluna de direção, assento do motorista com regulagem de altura, travamento automático das portas a 6 km/h, barras no teto, santantônio e protetor de caçamba. Como opcionais, há retrovisores externos com regulagem elétrica e faróis de neblina por R$ 700.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
A segunda opção é a Dynamique, que vem equipada com motor 1.6 e câmbio e cinco marchas, por R$ 66.790, e com com 2.0 e câmbio manual de seis marchas vai a R$ 70.790. Como itens de série traz os mesmos da Expression, mais a central multimídia Media NAV Evolution com GPS e funções Eco-Coaching e Eco-Scoring, faróis de neblina, rodas aro 16 polegadas de liga leve na cor cinza escuro, piloto automático, ajuste elétrico dos retrovisores, sensor de estacionamento, volante revestido em couro, computador de bordo, indicador de temperatura externa e vidros do motorista com comando one touch. Como opcionais há bancos em couro por R$ 1.700, protetor frontal com faróis adicionais, alargador de para-lamas, capota marítima e grade de proteção do vidro traseiro.
Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro
A conclusão é de que a Duster Oroch é uma opção interessante para quem quer uma picape, pois oferece mais espaço do que as pequenas e estilo de condução igual a de um SUV. Em relação às médias, as propostas são mais distintas porque grande parte deste público se interessa mesmo é pelo porte, status e robustez no campo, apesar de serem inconvenientes na cidade. Um nível maior de tecnologia, como controle de estabilidade, mais airbags, direção com assistência elétrica e ar-condicionado digital dariam um apelo maior à Oroch, mas, neste momento, o que atrairá mesmo é o porte e o preço. Há de se considerar também a nova picape da Fiat, a Toro, que tem como base o Renegade e chegará nos próximos meses para disputar o mesmo consumidor. No entanto, basta olhar os preços da Strada para prever que os valores da novidade da marca italiana podem ser um trunfo para Renault. Bastar analisar os números do Duster, que mesmo com concorrentes mais refinados, segue vendendo relativamente bem em seu segmento. Por Fábio Trindade, do Rio de Janeiro (RJ) Fotos: autor e divulgação Viagem a convite da Renault FICHA TÉCNICA: DUSTER OROCH 1.6 16V EXPRESSION/DYNAMIQUE 2016 Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.598 cm3, gasolina/etanol; Potência: 110/115 cv a 5.750 rpm; Torque: 15,1/15,9 kgfm a 3.750 rpm; Transmissão: manual de cinco marchas; Direção: hidráulica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e independente MultLink na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e tabmores na traseira, ABS; Rodas: liga-leve aro 16″ de liga leve; Pneus: Michelin LTX Force 215/65 R16; Peso: 1.292 kg; Capacidades: volume da caçamba 683 litros, carga útil 650 kg, tanque 50 litros; Dimensões: comprimento 4.693 mm; largura 1.821 mm; altura 1.695 mm; entre-eixos 2.829 mm; ângulo de entrada 26º, ângulo de saída 19,9º, altura livre do solo 2016 mm; Dados de fábrica: velocidade máxima: 160 km/h (G) / 164 km/h(E), consumo estrada 10,9 km/l (G) e 7,5 km/l (E), consumo cidade 9,6 km/l (G) e 6,6 km/l (E). FICHA TÉCNICA: DUSTER OROCH 2.0 16V DYNAMIQUE 2016 Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.998 cm3, gasolina/etanol; Potência: 143/148 cv a 5.750 rpm; Torque: 20,2/20,9 kgfm a 4.000 rpm; Transmissão: manual de seis marchas; Direção: hidráulica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e independente MultLink na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e tabmores na traseira, ABS; Rodas: liga-leve aro 16″ de liga leve; Pneus: Michelin LTX Force 215/65 R16; Peso: 1.346 kg; Capacidades: volume da caçamba 683 litros, carga útil 650 kg, tanque 50 litros; Dimensões: comprimento 4.693 mm; largura 1.821 mm; altura 1.695 mm; entre-eixos 2.829 mm; ângulo de entrada 26º, ângulo de saída 19,9º, altura livre do solo 2016 mm; Dados de fábrica: velocidade máxima: 178 km/h (G) / 186 km/h(E), consumo estrada 10,8 km/l (G) e 7,3 km/l (E), consumo cidade 9,2 km/l (G) e 6,4 km/l (E).

Fotos: Duster Oroch 2016

Seja parte de algo grande

Volta Rápida: Duster Oroch é picape para quem prefere carro

Foto de: Fábio Trindade