Crise derruba financiamentos em 11,8% em relação a 2014 no Brasil

Durante os primeiros cinco meses de 2015, o número de carros financiados no Brasil chegou a 2,26 milhões, o que representa uma queda de 11,8% em relação ao volume de vendas pela mesma modalidade entre janeiro e maio de 2014. Segundo levantamento da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), o Brasil encerrou maio totalizando 435.755 veículos financiados, queda de 0,5% em relação a abril e de 18,2% quando comparado ao mesmo mês do ano anterior. Tais números englobam autos leves, motos e pesados.
Crise derruba financiamentos em 11,8% em relação a 2014 no Brasil
Os autos leves novos foram responsáveis por 115.920 unidades vendidas a crédito em maio, baixa de 4,9% em relação ao mês de abril. Na comparação com maio de 2014 a queda é de 28,1%. Carros usados foram os mais procurados pelos brasileiros nesta categoria, totalizando 219.657 unidades financiadas em maio, alta de 0,3% em relação a abril. Nos primeiros cinco meses de 2015, o número de autos leves usados atingiu 1,146 milhão de financiamentos, queda de 3,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.
Crise derruba financiamentos em 11,8% em relação a 2014 no Brasil
O Crédito Direto ao Consumidor (CDC) continua sendo a opção mais utilizada pelos brasileiros entre as modalidades de financiamentos. No mês de maio, foram 346,3 mil veículos financiados por meio desta categoria, queda de 1,8% em relação a abril. No acumulado do ano, 1,83 milhão de unidades foram adquiridas por meio do crédito direto, número que engloba autos leves, motos e pesados. O consórcio vem logo em seguida, atingindo 76,1 mil unidades negociadas por este modelo, revelando alta de 6,7% com relação a abril e baixa de 3,9% na comparação a maio de 2014.
Crise derruba financiamentos em 11,8% em relação a 2014 no Brasil
De acordo com a Cetip, o tempo de financiamento se manteve praticamente o mesmo em todas as categorias. Em uma média geral, levando-se em conta veículos novos, seminovos (0 a 3 anos), jovens (4 a 8 anos), maduros (9 a 12 anos) e velhinhos (13 anos para mais), o brasileiro leva cerca de 40 meses para quitar seu financiamento.

Seja parte de algo grande

Crise derruba financiamentos em 11,8% em relação a 2014 no Brasil

Foto de: Redação