Elétricos estão isentos do Imposto de Importação - híbridos serão beneficiados

Vale a partir desta terça-feira (27) a isenção do Imposto de Importação (alíquota de 35%) para veículos de propulsão elétrica ou movidos a hidrogênio (célula de combustível). Publicada no Diário Oficial, a a medida tem vigência imediata, ou seja, já vale para os próximos modelos deste tipo a serem faturados. A única exigência é que o veículo tenha autonomia mínima de 80 km.
Elétricos estão isentos do Imposto de Importação - híbridos serão beneficiados
A isenção contempla, segundo a resolução da Comex (Câmara de Comércio Exterior), os veículos importados completamente montados, os semi-desmontados e os totalmente desmontados, ou seja, a medida vai fomentar também a produção de veículos elétricos no Brasil em regime de CKD.
Elétricos estão isentos do Imposto de Importação - híbridos serão beneficiados
Já para o caso de automóveis híbridos (plug in ou não), a Camex estabeleceu que os carros equipados com motores a combustão de 1,5 a 3 litros poderão ter isenção total ou pagar de 2% a 7% de Imposto de Importação, dependendo do seu nível de eficiência energética. Veja a resolução completa clicando aqui!
Elétricos estão isentos do Imposto de Importação - híbridos serão beneficiados
O fato é que, enfim, o Brasil dá um passo importante na questão dos elétricos/híbridos, o que deverá estimular o mercado destes veículos por aqui. De cara serão beneficiados modelos como o elétrico BMW i3 (que hoje pode chegar a R$ 230 mil) e também os híbridos como Toyota Prius e Ford Fusion. Em breve as marcas deverão anunciar nova tabela de preços para os carros em questão.
Elétricos estão isentos do Imposto de Importação - híbridos serão beneficiados
Em adição, o presidente da Anfavea (associação que reúne as principais montadoras) Luiz Moan comemorou a decisão: “A Resolução Camex nº 97/2015 publicada hoje representa um grande avanço para o Brasil, pois possibilita ao consumidor acesso ao que há de mais moderno em tecnologia no mundo. Além disso, abre espaço também para a ampliação do desenvolvimento local de novas tecnologias, inserindo a engenharia brasileira nas principais rotas tecnológicas globais, inclusive com a oportunidade de criar soluções que utilizem o etanol”. Notícia atualizada às 15:00 hrs

Seja parte de algo grande