Anfavea: indústria automotiva nacional opera com 50% de ociosidade

Diante de mais uma queda nas vendas no mês de fevereiro (o que era até esperado devido ao feriado de carnaval), a Anfavea resolveu ir além de mostrar os números de mercado. Em coletiva realizada nesta sexta-feira (4) em São Paulo, a associação que reúne as principais montadoras instaladas no país divulgou que atualmente a indústria está operando com 50% de ociosidade.
Anfavea: indústria automotiva nacional opera com 50% de ociosidade
De acordo com o presidente da entidade, Luiz Moan, a capacidade instalada no Brasil seria capaz de produzir 4,63 milhões de automóveis e comerciais leves neste ano. Mas, segundo as previsões da própria Anfavea (consideradas otimistas por alguns empresários do setor), a produção em 2016 será de somente 2,33 milhões de autoveículos. Já entre os veículos pesados, a situação é ainda pior: ociosidade de 74%. Das 422 mil unidades que poderiam ser produzidas, serão feitas apenas 107,8 mil unidades.
Anfavea: indústria automotiva nacional opera com 50% de ociosidade
Apesar do cenário negativo, os próximos meses serão marcados pela inauguração de mais duas fábricas no país: a da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP) e a da Land Rover em Itatiaia (RJ). Para Moan, "a crise política segue comprometendo a economia ao reduzir a confiança, os investimentos e o mercado. Quando uma crise duradoura como essa acontece, seus efeitos são severos".
Anfavea: indústria automotiva nacional opera com 50% de ociosidade
Como esta semana se encerra da forma mais caótica possível na política, fica impossível prever o que acontecerá daqui para a frente no mercado automotivo. Mas empresários do setor não escondem que o mercado responderá de forma positiva caso haja mudanças no comando do país. Resta aguardar os próximos capítulos.

Seja parte de algo grande