Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista

Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
Com uma trajetória de altos e baixos nas vendas, o March ganhou várias novidades nos últimos tempos. Mudou o visual, inaugurou a nova fábrica da Nissan em Resende (RJ) e para fechar ainda recebeu um novo motor 1.0 três cilindros. Apesar de toda essa munição, o carrinho ainda vende menos que a maioria dos rivais. Diante disso, será que a entrada do compacto na turma dos "3 cilindros" é suficiente para reconquistar o consumidor brasileiro? Para substituir o motor 1.0 16V quatro cilindros (de origem Renault, também usado no Clio), a Nissan trouxe um novo derivado do 1.2 litro usado em outros mercados. Feito de alumínio (mais leve e com melhor dissipação de calor) o novo propulsor 1.0 litro 12V de 77 cv e 10 kgfm de torque tem como premissa o menor consumo de combustível, sem perda de desempenho em relação ao propulsor com um cilindro a mais.
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
Equipado com sistema CVVTCS (Continuosly Variable Valve Timing Control System, ou variação da abertura das válvulas através de variador de fase), que faz com que a admissão da mistura ar-combustível nos cilindros seja otimizada em qualquer rotação, o resultado é um bom torque em baixa, um dos destaques do carrinho. Se mesmo o antigo não ia tão mal nesse aspecto, no novo dá para dirigir sem espremer o pedal do acelerador e mesmo em subidas não vai fazer ninguém passar raiva (desde que não esteja cheio).
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
Mas só 77 cv? Sim, a Nissan aumentou pouco a potência (no antigo eram 74 cv), mas agora oferece uma faixa de torque mais plana. Na prática o novo motor é nitidamente mais disposto, principalmente na cidade, tendo desempenho superior na faixa de 2.000 rpm a 4.000 rpm - intervalo mais usado numa condução normal. Para quem não gosta de ficar trocando de marcha a toda hora, dá pra passar a maioria das lombadas em 3ª sem problemas. Caso contrário, se esticar um pouco, surge um ronquinho até divertido, típico desses novos motores três cilindros. E o melhor: o nível de vibração é baixíssimo, o melhor da categoria neste aspecto.
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
O March mantém sua suspensão durinha, mas num nível ainda aceitável para enfrentar piso ruim. A direção elétrica é levíssima em manobras e ficou mais progressiva conforme a velocidade aumenta, enquanto os pedais são leves e bem modulados. O câmbio tem engates precisos, apesar de um pouco secos e barulhentos. Resumindo, o March é fácil de dirigir e manobrar, contando ainda com excelente visibilidade. Apesar de ser mais voltado para o uso urbano, o March acompanha sem dramas o fluxo na estrada. Porém, acima dos 100 km/h a diferença de desempenho em relação ao motor antigo não se nota. Pelo menos dá pra viajar a 120 km/h com mais conforto, agora o ronco do motor invade um pouco menos a cabine. Com a quinta marcha alongada em relação ao quatro cilindros, o giro nesta rotação baixou de 4 mil para 3.900 rpm. Ficou devendo apenas uma melhora no restante do isolamento para reduzir os ruídos de rodagem e de vento.
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
Embora a Nissan divulgue o consumo médio de 8,8 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada com etanol, em nosso teste o japonesinho se mostrou mais econômico. Em trânsito urbano marcou 9,5 km/l, e na estrada 13,7 km/l, com etanol - marcas que o deixam bem situado perante os rivais com o mesmo tipo de motor. Para efeito de comparação, o March 1.0 quatro cilindros tinha registrado 8,7 km/l e 12,5 km/l nas mesmas condições. E ainda tinha o tanquinho de gasolina da partida a frio, trocado pelo sistema FlexStart da Bosch (que aquece o etanol) no motor tricilíndrico. Já nas provas de desempenho, o novo 3-cilindros não acompanhou o pique do 1.0 16V anterior. A aceleração de 0 a 100 km/h piorou de 14,5 s para 15,1 s, enquanto a retomada de 40 a 100 km/h foi de 14,1 s para 14,5 s (veja todas as medições na tabela de teste ao fim da reportagem). Como dissemos anteriormente, no entanto, as respostas ficaram melhores em uso normal, enquanto no antigo quatro cilindros era preciso pisar fundo para o carro deslanchar. Por fim, como a mudança no peso final foi pequena (6 kg a menos agora), as frenagens se mantiveram no mesmo (bom) patamar de antes.
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
Com a reestilização o March ficou mais amigável e deixou um pouco de lado o visual "bonzinho" do modelo anterior. Na cabine, porém, tudo segue como antes: espaço interno suficiente para quatro dultos e acabamento honesto para um carro de entrada, mas com aparência bastante simples. A versão testada foi a SV, a mais completa com motor 1.0, que custa R$ 40.990. Traz direção elétrica, ar-condicionado, computador de bordo, volante multifuncional, vidros, travas e retrovisores elétricos, chave com destravamento remoto das portas, sistema de som com CD Player, MP3 e rádio, entradas para USB e iPhone, Bluetooth, spoiler traseiro, faróis de neblina e rodas de liga leve aro 15".
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
De cara nova, feito no Brasil e com novo motor, o New March custa a partir de R$ 35.990 e se posiciona entre os populares e os compactos. Fica um degrau abaixo de Onix, Ka e HB20, que têm preços iniciais na faixa de R$ 38 mil a R$ 40 mil. Não tem conjunto para brigar o trio aí de cima, mas reúne atributos para subir no ranking de vendas. Só falta cair no gosto popular... Por Julio Cesar Fotos: Daniel Messeder

Ficha técnica – Nissan March 1.0 12V SV

Motor: dianteiro, transversal, 3 cilindros em linha, 12 válvulas, comando duplo varável na admissão, flex; Potência: 77 cv a 6.200 rpm (etanol ou gasolina); Torque: 10 kgfm a 4.000 rpm (etanol ou gasolina); Transmissão: manual de cinco marchas, tração dianteira; Direção: elétrica com assistência variável; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS; Rodas: liga-leve aro 15, com pneus 185/60 R15; Peso: 964 kg; Capacidades: porta-malas 265 litros, tanque 41 litros; Dimensões: comprimento 3.827 mm, largura 1.675 mm, altura 1.528 mm, entre-eixos 2.450 mm
Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista
Aceleração 0 a 60 km/h: 6,0 s 0 a 80 km/h: 10,0 s 0 a 100 km/h: 15,1 s Retomada 40 a 100 km/h em 3a marcha: 14,5 s 80 a 120 km/h em 4a marcha: 16,9 s Frenagem 100 km/h a 0: 40,9 m 80 km/h a 0: 25,9 m 60 km/h a 0: 14,4 m Consumo Ciclo cidade: 9,5 km/l Ciclo estrada: 13,7 km/l

Fotos: Nissan March 1.0 SV 2015

Seja parte de algo grande

Teste CARPLACE: March 3-cilindros é melhor na "vida real", mas pior na pista

Foto de: Julio Cesar