Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV

Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Se você tem família grande e está pensando em carro na faixa dos R$ 100 mil que seja espaçoso, confortável para as ruas brasileiras e tenha bom desempenho, temos quase certeza que já olhou para um SUV. Mas se você não está nem aí para a moda dos off-road de asfalto, que tal dar uma olhada no novo Citroën C4 Picasso? Ele mascara o jeitão de carro de mãe com um design ousado e chega com nova plataforma, motor turbo e muita tecnologia embarcada. Dirigimos a novidade na cidade, na estrada e na pista de testes. Quer saber? Bela opção a modelos como Hyundai ix35, Toyota Rav4, Honda CR-V...
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Terceira geração da minivan que nasceu com nome de artista, ainda derivada do antigo Xsara, ela chega à linha 2016 com grandes evoluções, a começar pela nova plataforma denominada EMP2 (Efficient Modular Platform 2). Mais leve, o novo Picasso é mais um modelo do Grupo PSA a desfrutar do ótimo motor 1.6 THP turbo com injeção direta e 165 cv de potência. O câmbio é sempre o automático de seis marchas, com alavanca mantida na coluna de direção. Um dos principais atributos da geração anterior está assegurado: o arrojo visual. Não há como negar que a dianteira é o que mais chama a atenção. Vale lembrar que a Citroën foi a primeira a apostar neste formato com os faróis de rodagem diurna formados por um traço de LED separado dos faróis de longo alcance, mais abaixo - depois veio o Jeep Cherokee e logo mais teremos a Fiat Toro seguindo o estilo. A tomada de ar, posicionada na parte inferior, tem grade colmeia e um filete cromado para dar sofisticação ao conjunto. Ainda mais embaixo, os faróis de neblina casam bem com as linhas suaves do para-choque.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Nas laterais, a quebra na linha de cintura começa antes, agora próximo dos retrovisores (na anterior era no meio da porta traseira) e traz uma grande moldura cromada que forma uma espécie de letra "C". As janelas grandes garantem boa visibilidade a todos os ocupantes, enquanto o para-brisa panorâmico parece uma TV gigante. Atrás, a tampa do porta-malas tem desenho mais limpo e ocupa toda a extensão da largura do carro. As lanternas também são novas e possuem formato com efeito tridimensional bem interessante. Ao vivo, o aspecto é de um carro bem moderno.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Por dentro, muitas novidades e um show de conforto. Os comandos do ar-condicionado saem da antiga posição incomum (eram divididos e nos cantos na geração anterior) e agora são controlados em uma grande tela sensível ao toque no console central. Não há mais quase botões físicos, apenas os digitais. Esta tela colorida de 7 polegadas também abriga os sistemas de som, navegação GPS e conectividade com o celular. O acabamento traz material emborrachado no painel, encaixes precisos e arremates de boa qualidade por toda a cabine.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Outro grande destaque das versões topo de gama do C4 Picasso é a tela colorida de 12 polegadas posicionada no centro do painel, que exibe o velocímetro e conta-giros. Diferente do Toyota Etios (também com painel central), ela entrega excelente visibilidade e é totalmente personalizável, sendo possível escolher o formato dos mostradores e sua disposição, além de permitir a configuração de uma foto como pano de fundo. A acomodação foi bem pensada para todos os cinco ocupantes. Motorista e passageiro dianteiro têm bancos com ajustes elétricos (opcional), encosto de cabeça com formato inspirado em poltronas de avião e sistema elétrico de massagem (disponível na versão top). E o carona da frente ainda tem um benefício extra: poderá esticar as pernas sobre um extensor, também inspirado nos assentos da primeira classe aérea. Já os passageiros de trás terão à disposição assentos individuais que permitem ajustes de distância e inclinação, com ampla área para esticar as pernas e sem aperto para os ombros e cabeça. O porta-malas leva 537 litros.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Testamos o C4 Picasso na configuração de cinco lugares, que deverá ser a mais vendida. E a evolução em relação à geração anterior é imensa, tanto em termos de desempenho quanto em refinamento e conforto de rodagem. Ao tomar o assento do motorista, notamos a excelente ergonomia e fácil acesso a todos os comandos. O ajustes do banco e as regulagens de altura e profundidade do volante permitem encontrar rapidamente a posição ideal para dirigir. As amplas janelas laterais e o para-brisa generoso, aliado às janelas-espias na coluna A, oferecem excelente visibilidade. O retrovisor é eletrocrômico e também há um retrovisor angular adicional específico para observar o banco traseiro, o que é ótimo para quem transporta crianças pequenas.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Ao iniciarmos o teste já foi possível perceber a melhora na agilidade da minivan, com arrancadas mais decididas e ganho rápido de velocidade. O carro ficou bem mais ágil na cidade, reflexo da entrega do torque pleno (24,5 kgfm) a somente 1.400 rpm e também do menor peso. O câmbio automático de seis marchas oferece trocas no tempo ideal, além de passagens bastante suaves. Quem gosta de ter o controle poderá se satisfazer com as trocas manuais pelas borboletas no volante, as quais obedecem os comandos do motorista em tempo satisfatório (apesar de deixar a marcha subir no limite de giros). A suspensão, totalmente nova, também se mostrou mais acertada que a da geração anterior. O carro oferece um rodar macio e silencioso, com absorção adequada das irregularidades do piso - bem diferente da antiga, que "batia" muito nos buracos.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Na estrada, o C4 Picasso também agrada bastante. Mesmo com o carro carregado, é fácil e rápido alcançar velocidades elevadas e ter a sensação de segurança sempre. Graças às retomadas convincentes, foi possível fazer ultrapassagens com muita segurança. Como comprovamos mais tarde em nossas medições, o C4 Picasso anda muito melhor que a maioria dos SUVs de preço semelhante: levou somente 9,6 segundos para chegar aos 100 km/h e 6,8 s para retomar de 80 a 120 km/h - o que explica a energia sentida na "vida real". E isso tudo sem exagerar no consumo, alcançando médias de 9,1 km/l no ciclo urbano e 13,0 km/l no rodoviário - lembrando que o modelo usa a versão somente a gasolina do motor THP. Novamente notamos grande evolução na dirigibilidade. A direção ganhou a maciez que precisava com a assistência elétrica e a suspensão, ao mesmo tempo em que melhorou no conforto, também reduziu a rolagem da carroceria nas curvas; Claro que estamos falando de um carro de vocação familiar e foco no conforto, mas a estabilidade é boa tanto na reta em velocidades mais altas quanto em trechos sinuosos, apesar de haver pouca "comunicação" com o motorista. Os freios têm o pedal muito sensível, mas sua eficácia surpreendeu: levando apenas 36,9 metros até a parada completa quando vindo a 100 km/h, o Picasso foi melhor até que o sedã C4 Lounge na mesma prova.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Para resumir, o novo C4 Picasso oferece estilo de condução mais próximo de um hatch médio do que os SUVs. O centro de gravidade mais baixo permite melhor controle que os utilitários tendo a mesma posição elevada de condução, sem falar no desempenho proporcionado pelo motor turbo. É, sem dúvida, uma opção certeira para quem precisa de um carro com perfil familiar, mas gosta de uma condução mais esperta. Em termos mercadológicos, a Citroën aposta em configurações completas para o consumidor brasileiro. Assim, desde a versão Seduction (vendida com preço inicial de R$ 110.900) o Picasso traz de série a central multimídia com MP3/Bluetooth/USB/AUX e tela de 7 polegadas sensível ao toque, volante revestido em couro e com comandos integrados, retrovisores externos elétricos, freio de estacionamento elétrico com assistente de partida em rampa, sensor de estacionamento traseiro, controle de estabilidade (ESP), seis airbags, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, cortinas e espelho convexo para banco traseiro, rodas de liga leve aro 17", ar-condicionado automático digital de duas zonas, sistema de monitoramento de pressão dos pneus e sensores de luz e chuva, entre outros itens.
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
Por R$ 117.900, a versão Intensive oferece, além de todos os itens da anterior, a tela de 12 polegadas no painel central, sistema de navegação GPS, câmera de ré, lanternas de LED com efeito 3D, alarme e abertura e travamento das portas por aproximação. Como itens opcionais, a Citroën oferta o Pack Park Assist Vision 360º - sistema de baliza automático com quatro câmeras que dão uma visão “de cima” dos arredores do veículo - e que contempla também o alerta de pontos cegos nos retrovisores, faróis bi-xênon direcionais, abertura do porta-malas motorizada, teto panorâmico de vidro, bancos em couro e pack bancos relax (dianteiros com massagem e o do passageiro com apoia perna escamoteável).
Teste CARPLACE: novo Citroën C4 Picasso é (boa) opção para fugir da moda SUV
A versão de sete lugares acima (que avaliaremos em breve), chamada de Grand C4 Picasso, também é vendida nas versões Seduction por R$ 120.900 e Intensive por R$ 127.900, com os mesmos itens e opcionais. Na dúvida? Os principais concorrentes do novo Picasso são o primo Peugeot 3008, que utiliza o mesmo motor e câmbio e tem preço inicial de R$ 113.990, e o Mercedes Classe B, com seu motor 1.6 turbo de 156 cv, só que menos espaçoso e mais caro: R$ 128.900. A versão de sete lugares chama para a briga o Fiat Fremont 2.4 de 172 cv por R$ 119.900 e Dodge Journey V6 por R$ 124.900. Entre eles, o modelo francês tem mais mimos, um conjunto mecânico de origem BMW e preço atrativo. Ainda está pensando num SUV? Por Fábio Trindade Fotos: Divulgação e autor

Vídeo Citroën C4 Picasso 2016

https://www.youtube.com/watch?v=FVeo2b6F2hQ Ficha técnica – Citroën C4 Picasso Intensive Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 1.598 cm3, 16 válvulas, duplo comando variável, injeção direta e turbo, gasolina; Potência: 165 cv a 6.000 rpm; Torque: 24,5 kgfm de 1.400 a 4.000 rpm;Transmissão: câmbio automático de seis marchas, tração dianteira; Direção: elétrica; Suspensão: Independente Mac Pherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS; Peso: 1.405 kg; Porta-malas: 537 litros, tanque 57 litros; Dimensões: comprimento 4.428 mm, largura 1.826 mm, altura 1.625 mm, entreeixos 2.785 mm; Preço: R$ 117.900 (novembro 2015) Medições CARPLACE Aceleração 0 a 60 km/h: 4,3 s 0 a 80 km/h: 6,5 s 0 a 100 km/h: 9,6 s Retomada 40 a 100 km/h em Drive: 7,3 s 80 a 120 km/h em Drive: 6,8 s Frenagem 100 km/h a 0: 36,9 m 80 km/h a 0: 23,8 m 60 km/h a 0: 13,5 m Consumo Ciclo cidade: 9,1 km/l Ciclo estrada: 13,0 km/l

Galeria de fotos: Citroën C4 Picasso 2016

Seja parte de algo grande