Assalto à mão armada é mais comum que furto de veículos, diz estudo

Segundo um levantamento realizado pelo Grupo Tracker, empresa de rastreamento e localização de veículos, o assalto à mão armada é mais comum que furto de veículos estacionados. Tendo como base 3.896 ocorrências em 2014 envolvendo carros, motos e caminhões, a empresa divulgou que 68,84% dos casos foram de roubo, ou seja, quando há violência ou ameaça, normalmente feita com arma de fogo, e os outros 31,16% casos de furto. "Os veículos saem de fábrica hoje com muitos recursos de segurança, para dificultar a ação dos bandidos, que, por sua vez, acabam abordando diretamente os motoristas, evitando estes dispositivos que são acionados quando o carro está estacionado", afirma Ronaldo Megda, vice-presidente do Grupo Tracker.
Assalto à mão armada é mais comum que furto de veículos, diz estudo
De acordo com o diretor Nacional de Operações da empresa, Carlos Alberto Betancur Ruiz, o índice de recuperações nos casos de roubo é 15,44% maior do que em casos de furto. "Muitas vezes o proprietário só percebe que o carro foi levado horas depois de tê-lo estacionado. Esse tempo perdido é precioso já que, atualmente, equipes especializadas em desmanche podem fazer o desmonte completo de um automóvel em uma hora. Quando recebemos a ligação da vítima em até uma hora após o evento, nossos índices de recuperação passam de 90%", afirma Betancur.
Assalto à mão armada é mais comum que furto de veículos, diz estudo
O mesmo estudo realizado pela empresa lista também as cidades com maior incidência de roubo e furto do país, com São Paulo liderando seguida por Rio de Janeiro e Santo André. Veja a lista completa das cidades com maior incidência de roubo e furto segundo o Grupo Tracker:
Assalto à mão armada é mais comum que furto de veículos, diz estudo

Seja parte de algo grande