Volkswagen avalia retorno ao Irã após acordo nuclear com Ocidente

A Volkswagen anunciou nesta semana que a acordo nuclear firmado entre o Irã e potências do Ocidente fez a marca avaliar a possibilidade de voltar a atuar no país. Em entrevista ao portal Automotive News, um porta-voz da empresa afirmou que "a situação está sendo monitorada e que estão sendo feitas as primeiras conversações a nível político". Com o retorno, a VW espera garantir crescimento fora de mercados maduros como Europa e Estados Unidos, além de compensar a desaceleração da China.
Volkswagen avalia retorno ao Irã após acordo nuclear com Ocidente
O interesse na volta ao Irã não é em vão. De acordo com dados de agências especializadas, as vendas de veículos leves no país deve crescer 12,5% neste ano, alcançando algo em torno de 1,3 milhão de emplacamentos. Além da Volks, BMW e Mercedes-Benz também levantaram a possibilidade de voltar ao mercado local. A título de curiosidade, antes das sanções comerciais impostas pelo Ocidente, os negócios de empresas alemãs com o país dos aiatolás somavam mais de 4,5 bilhões de euros.

Seja parte de algo grande