FCA: Reação da Argentina não será capaz de cobrir perdas do Brasil

O mercado automotivo da Argentina tem reagido positivamente à nova política econômica do presidente Mauricio Macri, mas esta onda de esperança não será capaz de suprir as perdas amargadas no Brasil pela maioria das montadoras. Em entrevista recente, Sergio Marchionne, CEO da FCA, confessou que mesmo se a demanda argentina por carros brasileiros aumentar, ainda será insuficiente para recuperar a indústria nacional. "O mercado interno argentino é muito menor que o brasileiro", disse.
FCA: Reação da Argentina não será capaz de cobrir perdas do Brasil
As vendas na Argentina vivem uma feliz reação às novas diretrizes econômicas adotadas e cresceram algo em torno de 10% na comparação com o mesmo período do ano passado. As barreiras impostas à chegada de modelos importados foram em grande parte derrubadas e o volume de importações cresceu 70%, chegando à US$ 600 milhões no primeiro bimestre. Entre os novos lançamentos confirmados depois das mudanças, destaque para Ford Ka, Peugeot 2008, Smart ForTwo, Kia Carnival e Nissan Frontier.

Seja parte de algo grande