Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica

Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
É uma guerra. O segmento mais agitado deste início de ano, o dos SUVs compactos, recebeu novos combatentes. Trajando uma bela farda e com armamento turbinado, o Peugeot 2008 chega ao campo de batalha com certo atraso, mas no momento em que a disputa fica quente. Entre as armas estão o interior ousado com painel elevado e volante reduzido, boa lista de itens de série e preços competitivos. Faltou apenas uma arma estratégica, um câmbio automático para a versão THP, mas será que isso o prejudicará na luta? Vamos ver!
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica

O que é?

Primeiro SUV compacto da Peugeot produzido no Brasil, o novo 2008 chega com a cavalaria formada pelos motores 1.6 EC5 Flexstart, que gera 122cv de potência, e o exuberante 1.6 THP, primeiro turbo flex de injeção direta do segmento, com 173 cv com etanol. A estratégia de combate é amparada pelo motor 1.6 Flex aspirado associado ao câmbio automático de quatro marchas como o "mais acessível do segmento", além do câmbio manual de cinco marchas. Já o motor turbo flex tem o mote de ter desempenho realmente esportivo em conjunto com o câmbio manual de seis marchas, o sonho dos puristas. A principal crítica em relação à estratégia da marca francesa se dá pela ausência de um câmbio automático para o motor mais forte - como existe no sedã Peugeot 408, com uma caixa de seis velocidades.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
A farda do 2008 é um dos destaques do pelotão. Suas linhas inspiradas no compacto 208 são modernas e com apelo esportivo. A dianteira traz a “grade flutuante”, cromada, alinhada à nova identidade da marca. Os faróis são afilados, com formato que remete à pupila de um felino, e incorporam as luzes diurnas de LED em todas as versões. O para-brisa é bem inclinado e transmite amplitude, mas cobra o preço por reduzir a proteção solar ao motorista e passageiro dianteiro.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Na lateral, o perfil é inspirado em minivans, como é possível observar pelo teto que ganha um ressalto do meio do carro até o aerofólio. Este é um detalhe camuflado pelo acabamento cromado na parte de cima das portas traseiras. Fugindo da tradicional receita dos fora-de-estrada, o 2008 tem para-lamas sem molduras. Na traseira, o para-choque é semelhante ao do irmão 3008, sendo saliente à carroceria com a parte inferior em preto fosco. Além de uma proteção em tom de alumínio, abriga as luzes de neblina e de ré. Boa notícia é que estepe está dentro do porta-malas, assim, a tampa pode ter desenho ousado com forte ondulação que ampara as lanternas - que segundo a Peugeot remetem às garras do leão.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
No interior, há munição de sobra para o ataque. Assim como no 208, o painel tem desenho moderno com a tela do sistema de entretenimento e GPS integrado totalmente, além do cluster de instrumentos elevado que combina mostradores analógicos com velocímetro digital. Mas a grande sacada é o volante pequeno aliado à leveza da assistência elétrica. Ar-condicionado digital de duas zonas é item de série em todas as versões. Sem ter o freio de estacionamento eletrônico do HR-V e do Renegade, a Peugeot deu uma sofisticada no ambiente com uma alavanca mais curta e com desenho inspirado em manche de avião. O espaço para os passageiros traseiros não é tão amplo, mas podemos dizer que é adequado e acomoda relativamente bem pessoas de 1,80 m. Já o porta-malas é apenas mediano, com seus 355 litros, mas pode ser ampliado para 1.172 l com o rebatimento dos bancos.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica

Como anda?

Ganhar campo a bordo do 2008 THP é tarefa divertida, mas receberia mais recrutas se tivesse como opção um câmbio automático. Encontrar uma posição para dirigir é facilitada pelo ajuste de altura do banco e pelas regulagens de profundidade e altura do volante, apesar de mesmo no limite superior ficar um pouco mais baixo para não esconder o painel de instrumentos. A ergonomia em geral é muito boa, com fácil acesso aos botões de ajustes dos retrovisores, ar-condicionado e da central multimídia com tela touch.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
A rota escolhida pela Peugeot é a chamada "costa do descobrimento", região próxima a Porto Seguro, Bahia, por onde os portugueses se encontraram pela primeira vez com os índios, em abril de 1.500. É uma área que mescla um pouco de mata fechada, costas de praia e estradas pavimentadas praticamente desertas.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Inicio o percurso de cerca de 150 quilômetros por um trecho costeiro, de velocidade urbana e repleto de grandes lombadas. De cara chama a atenção o baixo ruído interno, a boa absorção das irregularidades do asfalto pela suspensão, a boa agilidade da direção elétrica casada com o volante pequeno e a voracidade do motor THP. O câmbio de seis marchas, apenas manual, tem engates precisos, porém as primeiras são bem curtas e deixam o carro arisco se você pisar fundo. Ao entrar em percurso rodoviário, rapidamente se nota que o 2008 THP é o SUV compacto mais rápido do Brasil. A Peugeot insiste que a oferta única do câmbio manual é para destacar a esportividade, mas a verdade é que a plataforma de compactos da PSA não comporta a caixa automática de seis velocidades, ficando esta disponível a partir da plataforma de médios (como 308, 3008 e 408). Mas, voltando ao manual, quem gosta de ter o controle total do motor vai gostar bastante do conjunto.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
A agilidade na cidade é reflexo da entrega do torque máximo de 24,5 kgfm logo a 1.400 rpm, permanecendo constante até 4.000 rpm. Se quiser pegar mais leve, não tem problema, pois 16 kgfm estão disponíveis a míseras 1.000 rpm. Aproveito as grandes retas das estradas desertas para sentir a elasticidade do 1.6 THP. Anda muito! A sensação em todo o tempo é de que sobra motor. Esse desempenho, que vamos medir em breve em nosso teste completo, é resultado da combinação da boa potência com o peso total mais baixo da categoria (1.231 kg na versão THP). Segundo a Peugeot, a velocidade máxima é de 209 km/h com etanol e a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 8,3s (E)/ 8,1s (G). Para quem torceu o nariz para a Honda, que oferece o câmbio manual só na versão pelada do HR-V, o Peugeot 2008 THP é o contraponto exato e na medida para os entusiastas. Mas nem tudo são flores. Em velocidades mais elevadas, o 2008 fica com a frente muito leve e a suspensão dá uma leve balançada. Em velocidades normais, isso é imperceptível, mas como estamos falando de uma pegada mais esportiva, faz diferença. O ideal seria se a suspensão fosse mais firme e a direção tivesse mais peso.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Trechos não pavimentados de terra batida, vias com paralelepípedos e asfalto cheio de buracos foram parte integrante do roteiro. Para testar o sistema Grip Control (que usa o ESP como uma espécie de bloqueio de diferencial eletrônico), avançamos por uma trilha de areia que beirava a praia. Acionei o modo areia e o carro avançou pelo trajeto dominado por areia fofa sem nenhum problema, mesmo sem ter tração 4x4. O carro também passou por um trecho com melados sulcos de lama, mas aqui foi necessário um pouco mais de perícia para não atolar. Em resumo, é SUV com pegada esportiva real e uma leve pitada de off-road propiciada pelo Grip Control, mas sem exageros.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica

Quanto custa?

A mala do combatente é pesada e cheia de itens. A versão avaliada, a 2008 THP, tem como itens de série as rodas de liga-leve de 16" com acabamento diamantado e pneus 205/60 R16, lanternas de LEDs, faróis com luz diurna em LED, barras no teto, painel de instrumentos LCD com ponteiros brancos e pedaleiras esportivas em alumínio.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Para sua defesa carrega seis airbags (dois dianteiros, dois laterais e dois de cortina), freios ABS com REF (distribuição eletrônica de frenagem), controle de estabilidade (ESP), faróis de neblina com sistema cornering e lanterna traseira de neblina.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Há também o Grip Control (5 modos de condução), piloto automático e limitador de velocidade, computador de bordo, freio de mão tipo aviação, alarme, bancos de couro, volante de couro, vidros elétricos nas quatro portas, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro bipartido e Hill Assist. Há também alguns itens que concorrentes na mesma faixa de preço não carregam, como sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, função "follow me home", ar-condicionado automático digital bi-zone, teto solar panorâmico, porta-luvas refrigerado, acendimento automático das setas após frenagem brusca, travamento automático das portas e acendimento automático dos faróis e do limpador de para-brisa. Um capítulo à parte deste guerreiro é a central multimídia com tela colorida de sete polegadas sensível ao toque, integrada ao painel, com quatro alto-falantes e dois tweeters. Em todas as versões ela possui navegação GPS, rádio c/ MP3 Player, conexão Bluetooth® para celular e áudio streaming, entradas USB/Jack e conexão com aplicativo Link MyPeugeot.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Este aplicativo, que estará disponível a partir do dia 15 de maio para IOS e Android, receberá via Bluetooth informações da central multimídia e mostrará na tela do smartphone informações sobre autonomia, consumo, distância e tempo dos trajetos realizados, seguir um itinerário previamente indicado no sistema de navegação, indicar o ponto onde o carro foi estacionado e informar quanto tempo falta para a próxima revisão.
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Vale a pena? Falando especificamente do 2008 THP, a versão que dirigimos, vale para quem gosta da esportividade com câmbio manual, apesar da flutuação em alta velocidade. Assumindo que este é o seu perfil, o 2008 THP se apresenta como a opção mais potente do mercado, mais recheada e o preço de R$ 80.000 como o mais competitivo. A principal crítica nesta faixa de preço é justamente a ausência do câmbio automático, arma estratégica que a Peugeot não leva para a guerra. Mesmo assim a marca francesa espera atender esta exigência do consumidor com a versão menos potente, de 122 cv, associada ao antigo câmbio automático de quatro marchas...
Volta Rápida: Peugeot 2008 THP vai bem para guerra, mas sem arma estratégica
Nesta batalha, a Peugeot não quer conquistar o território inteiro, mas uma fatia equivalente a 1.100 carros por mês. Este é o planejamento inicial de produção e também reflexo da reestruturação da rede de concessionárias para 120 lojas no país. Por Fábio Trindade, de Santo André (BA) Fotos: Divulgação Ficha Técnica: Peugeot 2008 THP Griffe Motor: dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, injeção direta, 1.598 cm3, turbo e intercooler, bicombustível (gasolina e etanool); Potência:  173 cv (E)/ 165 (G) a 6.000 rpm; Torque: 24,5 kgfm (E/G) a 1.500 rpm; Transmissão: manual de seis marchas, tração dianteira; Direção: assistência elétrica;  Suspensão: dianteira, McPherson independente; traseira travessa deformável com molas, amortecedores e barra estabilizadora; Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira (ABS e RFE) Rodas: aro 16″ pneus 205/60 R16; Peso:  1.231 kg; Capacidades: porta-malas 355 l, tanque de combustível 55 litros; Dimensões:  comprimento 4.159 mm; largura 1.739 mm; altura 1.583 mm; entre-eixos 2.542 mm; Off-road: ângulo de ataque 22°, ângulo de saída 29°, ângulo central 23°, altura livre do solo: 200 mm Preços de revisão 2008 1.6 THP - 10.000 km: R$ 426; 20.000 km: R$ 704; 30.000 km: R$ 426; 40.000 km: R$ 992; 50.000 km: R$ 426; 60.000 km: R$ 704. 208 1.6 FlexStart - 10.000 km: R$ 372; 20.000 km: R$ 600; 30.000 km: R$ 372; 40.000 km: R$ 916; 50.000 km: R$ 616; 60.000 km: R$ 600. Fotos: Peugeot 2008 Griffe

Seja parte de algo grande