Pneus: saiba identificar quando estão gastos e como aumentar a vida útil

Responsáveis pelo contato com o solo, os pneus modernos são desenvolvidos para durarem por um longo período. Entretanto, os pisos ruins, condições climáticas adversas e a falta de manutenção podem reduzir drasticamente a vida útil do componente. Por serem constantemente exigidos, os pneus precisaram passar por verificação preventiva periódica para evitar danos, acidentes e gastos desnecessários no futuro.
Pneus: saiba identificar quando estão gastos e como aumentar a vida útil
Furo – Os pneus atuais são mais resistentes, mas os furos são inevitáveis. Um especialista deve verificar o pneu depois de um furo para detectar danos que podem fazer o pneu ficar irreparável. Às vezes, o pneu pode-se reparar, a reparação dos pneus deve incluir um exame detalhado, realizado por um especialista.
Leia também: CARPLACE TV: Veja como se testa um novo pneu na pista da Goodyear
Sinais de envelhecimento – O envelhecimento do pneu não é previsível. Há circunstâncias que afetam a vida do pneu como a temperatura, a utilização de carga, armazenagem, entre outros fatores. “Os pneus têm validade de cinco anos, mas deve ser inspecionado uma vez a cada 3 meses (pelo menos) para medidas de segurança. É necessário olhar com bastante cautela para perceber desgastes irregulares, o que pode indicar necessidade de manutenção de alinhamento, cambagem ou outros. Importante ressaltar que o limite legal de desgaste de 1,6 mm”, afirma o executivo da KD Pneus, Carlos Molina.
Pneus: saiba identificar quando estão gastos e como aumentar a vida útil
Desgaste anormal – Geralmente o desgaste anormal irregular é reflexo de problemas mecânicos como alinhamento inadequado, problemas de balanceamento, de suspensão ou até mesmo de transmissão. Outros fatores como manter a pressão de ar inadequada e misturar diversos tipos de pneus também ampliam o desgaste.
Leia também: Pneus vendidos no Brasil terão etiqueta do Inmetro a partir de 2016
Danos – Os pneus danificados, quando se chocam contra um objeto sólido na estrada como buraco ou objeto pontiagudo, podem estourar. Em casos de furos no flanco, borracha ou lonas descoladas, asperezas e aro do talão à vista ou deformado, não devem ser reparados de modo algum.

Seja parte de algo grande

Pneus: saiba identificar quando estão gastos e como aumentar a vida útil

Foto de: Redação