Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo

Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
O Etios chegou ao Brasil em 2012 como o patinho feio do segmento, criticado pelo acabamento pobre e também pelo design datado, tanto da carroceria quanto do interior. Mas o tempo foi passando e as principais falhas foram sendo corrigidas (embora o visual permanecesse inalterado) pela Toyota. Além disso, sua clientela passou a reconhecer os pontos fortes do modelo, como boa dirigibilidade, baixo consumo e ótimo espaço interno.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Agora, com o lançamento da atualizada linha 2017, o Etios ganha motores nacionais (versões evoluídas dos conhecidos 1.3 e 1.5 litro), painel digital e câmbio automático, além da transmissão manual agora ter seis marchas. No evento de lançamento dirigimos todas as versões (veja quadro ao final da reportagem), mas passamos mais tempo e levamos para a pista a nova 1.5 XLS AT, grande novidade da gama.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Para início de conversa, esperava-se que a mudança de meia-vida do Etios trouxesse novidades importantes no visual externo. Afinal, os rivais lançados na mesma época, como Hyundai HB20 e Chevrolet Onix, já mudaram ou estão para mudar - e cá para nós o Toyota era o que mais precisava de alterações neste aspecto. O que a marca japonesa fez? Nada. Aplicou novas rodas e uma antena mais curta no teto...
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
O interior, que vinha ganhando correções ano após ano desde o lançamento, traz enfim solução definitiva para a visualização do painel central. Há um novo quadro de instrumentos digital com tela TFT de 4,2" (que a Toyota chama de Smart Screen), incluindo layout configurável e computador de bordo. Bastante agradável e de fácil leitura, a nova tela substitui com louvor o quadro anterior, com destaque para o velocímetro e o conta-giros de bom tamanho. Só peca pelos botões do computador de bordo ficarem no painel, e não nas hastes ou no volante.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Ainda sobre a cabine, o modelo recebeu bancos e portas com novo padrão de revestimento (couro na versão XLS testada). Ficou melhor, mas ainda está um passo atrás dos rivais, sem perder o aspecto simplório que sempre caracterizou o Etios. Novidade bem-vinda é o cinto de segurança de três pontos e o encosto de cabeça para o ocupante central do banco traseiro, como item de série para todos os modelos.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Apesar das novidades, o Etios conserva hábitos estranhos. Falta travamento automático ao rodar, função "um-toque" para todas as janelas (tem somente para descida no vidro do motorista) e um navegador por GPS na central multimídia, que também não oferece espelhamento para smartphones. Fora isso, a ergonomia é falha, com botão da trava central escondido no canto esquerdo do painel (ao lado do ajuste dos retrovisores) e o volante que ajusta somente em altura - sem falar que ele continua a despencar quando liberamos a trava de regulagem. Onde não precisava tanto, na parte mecânica, a Toyota foi mais a fundo. Trocou os motores 1.3 e 1.5 importados pelas unidades nacionais - fabricadas em Porto Feliz (SP) - que receberam duplo comando variável. Mais eficientes, os novos propulsores elevaram os números de potência e torque: no caso do 1.3 16V agora são 88/98 cv e 12,3/12,8 kgfm de torque com gasolina/etanol, respectivamente; o 1.5 16V vai a 102/107 cv e 14,0/14,4 kgfm, na mesma ordem.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Andando na cidade, o novo motor 1.5 agradou: mostrou fôlego em baixa rotação e consumo razoável considerando o câmbio automático. A média urbana ficou em 7,0 km/l com etanol, enquanto na estrada subiu para 10,9 km/l usando o mesmo combustível. O problema está na antiga caixa automática de apenas quatro marchas, herdada do Corolla da geração anterior. Você percebe que o motor tem força, mas existe um claro "buraco" entre as relações que faz a rotação cair muito entre as trocas, arrefecendo o pique do hatch - a versão manual de seis marchas se revelou bem mais esperta. Na estrada as reduções para 3ª são uma constante em aclives, fazendo o motor berrar acima do aceitável na cabine.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Ao menos a transmissão da Toyota é suave nas mudanças e oferece a possibilidade de escolher a marcha manualmente, caso o condutor deseje, pelo próprio trilho da alavanca. É sem dúvida uma opção melhor que os automatizados de embreagem simples (como VW Fox e Fiat Palio), mas fica devendo num segmento que já tem rivais com caixas automáticas de seis marchas (HB20 e Onix) e em breve terá um CVT (Nissan March). O resultado é que o Etios 1.5 anda mais na balada do Onix 1.4 que do HB20 1.6 - confira nossas medições na tabela de testes. Questionada sobre o uso da transmissão antiquada, a Toyota disse que o câmbio de quatro marchas foi suficiente para cumprir as metas de eficiência e consumo.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Desempenho à parte, o Etios está sensivelmente mais durinho na linha 2017. Não que precisasse, mas a Toyota adotou nova calibração de molas e amortecedores, agora com batentes hidráulicos. Apesar de um pouco firme, o rodar ficou mais preciso em pisos ondulados. Rodamos por diversas ruas com asfalto deformado, passando sobre as famosas "costeletas", e o conjunto filtrou tudo de forma exemplar.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
O bom acerto também colabora com a dinâmica elogiável para um carro desta categoria, certamente um dos pontos mais surpreendentes do Etios, deixando Onix e HB20 para trás em termos de estabilidade e também nas frenagens. Além disso, a direção elétrica foi recalibrada. Continua bem leve e um pouco "sonsa", só que agora com respostas mais rápidas, em oposição à anterior bastante lenta. Por fim, o isolamento acústico foi aprimorado, inclusive com a adoção de vidros mais espessos, para valorizar o conforto.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
A conclusão é que o Etios continua um carro de contrastes: antigo no estilo e no câmbio automático, moderno nos motores e na dinâmica; simplório no acabamento, refinado no painel com tela TFT; confortável no espaço, falho na ergonomia. Em resumo, apesar das inegáveis evoluções, o compacto da Toyota ainda é uma escolha muito mais racional que emocional. Texto e fotos: Julio Cesar Preços: Toyota Etios hatch 2017 X 1.3 manual – R$ 43.990 X 1.3 automático – R$ 47.490 XS 1.5 manual – R$ 48.995 XS 1.5 automático – R$ 52.495 XLS 1.5 manual – R$ 53.895 XLS 1.5 automático – R$ 57.395 Cross 1.5 manual – R$ 57.395 Cross 1.5 automático – R$ 60.895 Toyota Etios Sedan 2017 X 1.5 manual – R$ 48.495 X 1.5 automático – R$ 51.995 XS 1.5 manual – R$ 51.695 XS 1.5 automático – R$ 55.195 XLS 1.5 manual – R$ 56.795 XLS 1.5 automático – R$ 60.295 Como anda o novo 1.3? Durante o evento de lançamento, fizemos o test-drive das versões com motor 1.3 na região de Mogi da Cruzes. O primeiro modelo a ser testado, em um trecho mais longo, foi o 1.3 X automático. Com quatro pessoas a bordo e ar-condicionado ligado o tempo todo, o carro AT mais barato do país, de acordo com a Toyota, agradou. Assim como na versão 1.5, o câmbio automático de quatro marchas tem suas limitações, mas cumpre seu papel. Apesar dos "buracos" entre as marchas, a caixa faz trocas suaves e o consumo é adequado para a proposta: média de 10,2 km/l no trecho 80% rodoviário e 20% urbano. Logo em seguida, andamos na versão 1.3 com câmbio manual em um trajeto diferente, apenas em estradas de pista dupla. Surpresas positivas: o desempenho e a elasticidade do motor 1.3, aliado ao novo câmbio manual de seis marchas, com ótimo escalonamento e uma sexta longa de verdade, com rotação em torno de 2.900 rpm a 120 km/h.
Teste CARPLACE: evoluído e automático, Toyota Etios 2017 ainda parece antigo
Além disso, as boas qualidades de sempre, como os engates curtos e precisos continuam lá, bem como a dinâmica elogiável também vista no 1.5. Vale citar que, tanto com câmbio manual quanto automático, o motor 1.3 surpreendeu positivamente, até mais que o 1.5, considerando sua menor capacidade cúbica. Ficha técnica - Toyota Etios 1.5 XLS automático Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 1.496 cm3, 16 válvulas, comando duplo variável, flex; Potência: 102/107 cv a 5.600 rpm; Torque: 14,3/14,7 kgfm a 4.000 rpm; Transmissão: automática de quatro marchas, tração dianteira; Direção: elétrica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos na dianteira e tambores na traseira, com ABS; Rodas: liga-leve aro 15, com pneus 185/60 R15; Peso: 965 kg; Capacidades: porta-malas 270 litros, tanque 45 litros; Dimensões: comprimento 3.777 mm, largura 1.695 mm, altura 1.510 mm, entre-eixos 2.460 mm. Medições CARPLACE Aceleração 0 a 60 km/h: 5,6 s 0 a 80 km/h: 8,8 s 0 a 100 km/h: 12,4 s Retomada 40 a 100 km/h em D: 11,7 s 80 a 120 km/h em D: 9,9 s Frenagem 100 km/h a 0: 40,0 m 80 km/h a 0: 24,7 m 60 km/h a 0: 14,2 m Consumo Ciclo cidade: 7,0 km/l Ciclo estrada: 10,9 km/l Fotos: Toyota Etios 2017

Seja parte de algo grande