Mercado: queda de 25% em abril e piora na projeção de vendas para 2016

As vendas de veículos apresentaram nova queda em abril, seja em relação ao mês anterior ou na comparação com o primeiro quadrimestre do ano passado. É o que aponta o relatório mensal da Fenabrave divulgado nesta terça-feira (3), que ainda revisou para baixo as projeções de vendas de veículos novos em 2016. Em abril foram emplacados 157.579 automóveis e comerciais leves, contra 173.270 em março, redução de 9,06%. Na comparação com abril do ano passado (211.614) a queda foi de expressivos 25,53%. Considerando os quatro primeiros meses de 2016 (622.620), a redução nas vendas foi de 27,62%, em relação ao mesmo período do ano passado (860.255).
Mercado: queda de 25% em abril e piora na projeção de vendas para 2016
Projeções revistas para 2016 Considerando a instabilidade do atual cenário político e econômico no Brasil, a Fenabrave revisou as projeções de emplacamentos para 2016, com previsão de queda nas vendas ainda maior para 2016: “O impasse político e os ajustes pendentes na economia mostram uma perspectiva mais negativa da que prevíamos no início deste ano, o que nos fez reavaliar as projeções para 2016”, pondera o Presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.  Modificando a previsão realizada em janeiro, de que o mercado cairia 5,9% em 2016, a entidade agora projeta queda de 20% para os automóveis e comerciais leves e 15% na soma de todos os segmentos (incluindo motocicletas e veículos pesados).
Mercado: queda de 25% em abril e piora na projeção de vendas para 2016
Marcas Liderando pelo sétimo mês seguido, a GM (25.827) superou a Fiat (24.402) em 1.425 unidades. Volkswagen (21.292) e Hyundai (16.453) completam o G4, todos mantendo suas posições do mês passado. Novamente a Ford (12.512) foi superada pela Toyota (14.003), ficando na sexta posição. Ainda entre as 10 maiores, a Jeep (4.182) troca de posição com a Nissan (3.585) e assume o nono lugar.
Mercado: queda de 25% em abril e piora na projeção de vendas para 2016
Fonte: Fenabrave

Seja parte de algo grande