Nissan oficializa aquisição de 34% da Mitsubishi; aliança é 3º maior grupo automotivo

Depois da crise relativa aos dados de consumo que atingiu a Mitsubishi no começo do ano, a tradicional marca japonesa passou pelo processo de incorporação pela Nissan, que concluiu nesta quinta-feira (20) a aquisição 34% das ações da Mitsubishi Motors (MMC), tornando-se assim sua maior acionista. Agora parte da aliança Renault-Nissan, a Mitsubishi compõe o terceiro maior grupo automotivo do mundo, com vendas estimadas em 10 milhões de veículos em 2016, número que o deixa próximo dos gigantes Toyota e Volkswagen. Carlos Ghosn, CEO da Nissan, anunciou que a Nissan e a Mitsubishi vão colaborar na compra conjunta, ampliar a localização de peças, utilização de fábricas em sinergia, plataformas comuns, compartilhamento de tecnologias e uma expansão da presença combinada das empresas.
Nissan oficializa aquisição de 34% da Mitsubishi; aliança é 3º maior grupo automotivo
"A combinação da Nissan, da Mitsubishi Motors e da Renault criará uma nova força no processo global de fabricação de carros", disse o executivo. "Vai ser um dos três maiores grupos automotivos do mundo, com economia em escala, tecnologias inovadoras e capacidade de fabricação para produzir veículos para atender a demanda dos clientes em todos os segmentos de mercado e em todos os mercados geográficos em todo o mundo. " Logo após a crise dos dados de consumo de combustível da Mitsubishi, a Nissan passou a cooperar na produção dos famosos kei-cars - veículos urbanos pequenos e com formato de carroceria quadrado. "Estamos comprometidos a ajudar a Mitsubishi Motors a reconstruir a confiança do cliente", disse Ghosn. "Esta é uma prioridade, já que buscamos sinergia e o potencial crescimento a partir da ampliação dessa relação. "
Nissan oficializa aquisição de 34% da Mitsubishi; aliança é 3º maior grupo automotivo
Parte da estratégia de recuperação, a Nissan nomeou quatro representantes para o Conselho da Mitsubishi Motors, incluindo Carlos Ghosn como presidente eleito. Ghosn anunciou uma série de outras mudanças de gestão, com vigência a partir de 1º de novembro, para lhe permitir continuar a se concentrar em manter a dinâmica da Nissan de desempenho e ao mesmo tempo apoiar Masuko na Mitsubishi Motors. Ghosn concluiu: "Em uma época de mudanças sem precedentes na indústria automobilística global, essa estratégia será uma aposta em nossos pontos fortes e nas capacidades de gestão para garantir o aumento da competitividade, melhores produtos para os nossos clientes e retornos atraentes para os acionistas." Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande