GM lança serviço que permite "alugar carro por hora" no Brasil

Em em vez de chamar um táxi, Uber ou alugar um carro de forma convencional, você pode ter um veículo a disposição por algumas horas para realizar tarefas cotidianas ou viajar no fim de semana pagando apenas pelo tempo utilizado. Chamado de "Maven", este é o novo programa de compartilhamento de veículos que a GM está lançando no Brasil. Conhecida como car-sharing, a modalidade consiste em uma frota de veículos da marca que pode ser alugada por hora e começou a funcionar em março como um programa piloto para empregados da unidade da GM em São Caetano do Sul.
GM lança serviço que permite "alugar carro por hora" no Brasil
Piloto Com 800 inscritos, o programa tem 220 usuários ativos, que alugam os carros em períodos curtos para tarefas do dia-a-dia e também para fins de semana. Inicialmente, estão disponíveis para compartilhamento 7 unidades do Cruze, todas equipadas com o MyLink, onde o usuário pode baixar um programa no celular para reservar, travar e destravar a porta do carro. Os usuários pagam R$ 35 pela hora de uso, que inclui seguro, combustível e demais serviços de assistência. "Sai mais barato que uma corrida de táxi até o aeroporto", diz Samuel Russel, considerando o valor/hora cobrado. O tempo de uso acima de 6 horas é cobrado como uma diária: R$ 210. No futuro, outros modelos da marca poderão ser compartilhados, com valor/hora mais em conta. O Brasil é o segundo país a adotar o Maven, lançado em janeiro deste ano nos Estados Unidos: "Não estamos assistindo só de longe ao debate sobre mobilidade; estamos sendo atores", diz o vice-presidente da GM, Marcos Munhoz.
GM lança serviço que permite "alugar carro por hora" no Brasil
A plataforma possui como benefício trabalhar conectada ao sistema On-Star, lançado recentemente pela marca por aqui. Dessa forma, no período em que compartilha o carro, o usuário tem acesso a todas as facilidades oferecidas pelo serviço, como ajuda no processo de recuperação em caso de roubo do veículo, notificar automaticamente a assistência em caso de acidentes por meio de uma central de atendimento e de informações 24 horas. Próximos passos Nesse tipo de compartilhamento, os usuários tem que retirar e devolver o carro no mesmo local, uma vaga específica na entrada da fábrica de São Caetano. Com o mesmo formato, o próximo passo será oferecer 10 carros para o serviço em um condomínio localizado em São Paulo até o fim de 2016. Ainda sem definir prazos, a marca diz que haverá expansão para outras modalidades, como aquela em que o usuário não precisará pegar e retirar o veículo no mesmo local, podendo fazer isso em pontos pré-determinados espalhados pela cidade, a exemplo do que acontece com as bicicletas nos grandes centros.
GM lança serviço que permite "alugar carro por hora" no Brasil
De acordo com Samuel Russel, diretor dos programas OnStar e Maven da GM, será necessário realizar parcerias com as prefeituras e redes de estacionamentos para obter vagas específicas para os carros compartilhados. Na fase mais avançada do compartilhamento, poderá ser adotado o sistema que já existe na Europa, onde o usuário retira e entrega o veículo em qualquer ponto da cidade. Para isso seria necessário haver uma demanda de usuários bastante elevada e viabilidade das áreas para adotar o procedimento, completou Russel. Por Julio Cesar, de São Caetano do Sul (SP) Fotos: GM (Divulgação)

Seja parte de algo grande