Reino Unido: saída da União Europeia pode prejudicar indústria automotiva local

Na manhã desta sexta-feira (24) correu o mundo a notícia de que os britânicos votaram pelo que ficou conhecido como o "Brexit", ou seja, a decisão de abandonar a União Europeia. Agora se inicia um processo de dois anos em que o Reino Unido irá definir em que termos serão feitas as transações comerciais com o resto do bloco da U.E. Durante as negociações, um dos pontos-chave serão as tarifas de importação, que devem afetar diretamente qualquer montadora que produza no Reino Unido. E a preocupação vai além: as tradicionais marcas britânicas como Mini, Jaguar e Bentley são propriedade de empresas estrangeiras, BMW, Tata e VW, respectivamente.
Reino Unido: saída da União Europeia pode prejudicar indústria automotiva local
Isso sem contar as demais marcas estrangeiras que produzem carros no Reino Unido para o mercado interno e também para exportar ao restante da União Europeia. As tarifas devem afetar os lucros de cada uma dessas empresas, e na pior das hipóteses levá-las a produzir fora do país, prejudicando assim a recuperação recente da indústria britânica. Segundo maior mercado automotivo da Europa, o Reino Unido a partir de agora sofre com as incertezas sobre o resultado das negociações que irão acontecer nos próximos dois anos e o impacto disso nas vendas de automóveis. Fonte: Autoblog

Seja parte de algo grande

Reino Unido: saída da União Europeia pode prejudicar indústria automotiva local

Foto de: Redação