Dieselgate americano: GM é acusada de fraudar emissões do Cruze nos EUA

Além de atingir em cheio o grupo Volkswagen e motivar a investigação de outras montadoras da Europa, o escândalo que ficou conhecido como dieselgate pode chegar também à empresas norte-americanas. Conforme relata reportagem do jornal The Detroit News, a General Motors está sendo acusada de manipular os índices de emissão de poluentes do motor a diesel do Chevrolet Cruze. A acusação está sendo feita por um escritório de Seattle, estado de Washington, e tramita na Califórnia.
Dieselgate americano: GM é acusada de fraudar emissões do Cruze nos EUA
Semelhante à acusação que levou a agência de proteção ambiental dos EUA a investigar a VW, a alegação diz que o Cruze a diesel emite óxido de nitrogênio (NOx) além dos níveis permitidos por lei, se beneficiando de um software manipulador que identifica as provas de laboratório e altera o comportamento do propulsor (no caso, um 2.0 CTD com 150 cv e 35,6 kgfm de torque). O escritório cobra da GM uma indenização (cujo valor não foi revelado) e a recompra dos veículos.
Dieselgate americano: GM é acusada de fraudar emissões do Cruze nos EUA
O grupo norte-americano, por sua vez, desmente todas as acusações. “A General Motors garante que os Chevrolet Cruze com propulsor a diesel cumprem todas as normas de emissões estabelecidas pelo governo dos Estados Unidos”, disse a empresa. Fotos: Divulgação

Seja parte de algo grande