Renault mostra Kwid, Captur e Koleos pela primeira vez no Brasil - veja detalhes

Renault mostra Kwid, Captur e Koleos pela primeira vez no Brasil - veja detalhes
Durante a visita de Carlos Ghosn, CEO da Renault-Nissan, ao Brasil, os modelos Captur, Kwid e Koleos foram apresentados pela primeira vez no país. Confirmando a produção nacional do Captur, além do Kwid, o chefão da Renault destacou que o desenvolvimento dos dois modelos tiveram ampla participação da Renault Tecnologia America, que já dispõe de mil engenheiros, e também pelo Renault Design América Latina. Representando atualmente cerca de 15% do mercado brasileiro, a estratégia da Renault é bombar o segmento de SUVs com os novos lançamentos em uma meta bastante ambiciosa: abocanhar 10% de participação no mercado nacional, que hoje é de 7,4%. Atualmente produzindo os modelos Sandero, Logan e Duster, a fábrica de São José dos Pinhais (PR) recebeu, entre 2013 e 2014, investimentos para ampliação da linha para produzir também os modelos Kwid e Captur. Com a fábrica à todo vapor, a intenção é atingir a marca de 380.000 unidades por ano aqui no Brasil.

Kwid

Começando pelo Kwid, que terá produção nacional em São José dos Pinhais (PR) no ano que vem, a marca diz que o compacto vai apostar forte no preço baixo, mecânica eficiente e muito mais refinamento e segurança que o modelo vendido na Índia, inclusive com a primazia de oferecer airbags laterais como itens de série desde a versão de entrada. Com adaptações de acabamento e estilo, o Kwid brasileiro fará uso de materiais mais robustos e de melhor qualidade, assim como bancos mais resistentes, bem como visual que foi adaptado ao gosto do consumidor brasileiro. Ghosn também confirmou que o urbaninho nascerá equipado com um motor novo 100% Renault, também 1.0 3-cilindros. Apesar de posicionado pela Renault como um "mini-SUV", terá preço na faixa dos hatches 1.0.

Captur

Revelado na Rússia com o nome Kaptur, o SUV baseado na plataforma do Duster será chamado de Captur por aqui, assim como acontece na Europa com o modelo derivado do Clio. Embora o visual seja quase idêntico ao irmão europeu, o nosso Captur é maior e mais espaçoso: mede 4.333 mm de comprimento (21 cm a mais), 1.813 mm de largura (5 cm a mais) e 1.613 mm de altura, com uma distância entre eixos de 2.674 mm (7 cm a mais). Sob o capô estará o mesmo motor 2.0 litros do Duster, só que com câmbio automático CVT. O interior é mais amplo e o porta-malas tem capacidade para 387 litros (10 litros a mais). O modelo é a grande aposta da gigante francesa para os mercados emergentes e será produzido na fábrica de São José dos Pinhais (PR) a partir de 2017. Com interior de materiais macios, como no Fluence, será o novo top de linha da Renault brasileira, brigando com Honda HR-V, Nissan Kicks e Jeep Renegade, entre outros SUVs.

Koleos

Ocupando um segmento superior, o completamente novo Koleos mede 4,67 metros de comprimento e tem 2,70 m de distância entre-eixos (o porte de um Hyundai Santa Fe, por exemplo). No porta-malas cabem generosos 600 litros na versão para cinco ocupantes (há também uma de sete lugares) e a altura livre do solo é de bons 21 cm. Tração 4×4 é de série nas versões mais caras. Com vendas definidas para o início do ano que vem no Brasil, o SUV grande será importado e trará uma farta lista de equipamentos de conforto e segurança, como sistema de frenagem automática de emergência, alerta de saída de faixa e assistente de partida em rampa, além dos já comuns controles de estabilidade e tração, seis airbags e distribuição eletrônica de frenagem. A central multimídia ao estilo "i-Pad" fica montada de pé no painel e possui tela de 8,7". Com motor 2.5 de 170 cv, tem preço estimado na faixa dos R$ 150 mil. Veja também: Após fase Dacia, Renault quer "gourmetizar" com Koleos e Captur Com Fábio Trindade, de São José dos Pinhais (PR) Viagem a convite da Renault

Fotos: Renault Kwid, Captur e Koleos no Brasil

Seja parte de algo grande