Dieselgate parte 2? Software em câmbio da Audi pode burlar teste de emissões

O drama do dieselgate parece não ter fim no grupo Volkswagen. Dessa vez, o CARB (California Air Resources Board) investigou os modelos da Audi equipados com o motor TDI e descobriu um software na central de comando do câmbio automático. Fazendo a leitura do ângulo de direção, o programa modifica as trocas de marcha se perceber a situação de medição no dinamômetro. Ele é desativado ao se esterçar o volante mais de 15 graus para qualquer um dos lados. Segundo o CARB, ele foi encontrado em modelos turbodiesel e também a gasolina. O dieselgate deu um prejuízo de US$ 14,7 bilhões para a Volkswagen, entre multas e indenizações para proprietários dos modelos equipados com o motor TDI apenas no mercado americano. Nos EUA, a venda dos modelos diesel da marca foi suspensa e não há expectativa de retorno, ficando no lugar os elétricos e híbridos. No Brasil, apenas a Amarok teve uma atualização para a linha 2017, mas manteve o motor 2.0 TDI que teve problemas de emissão. Galeria de fotos:

Seja parte de algo grande