Motor bicilindrico tem 90,2 cv e 9,3 kgfm de torque

A Honda aproveita a ocasião do Salão do Automóvel para mostrar a versão nacional da nova Africa Twin. A moto trail, que havia sido exibida na edição 2014 em forma de conceito, agora aparece como lançamento. As vendas começam em dezembro, com preços de R$ 64.900 na versão STD e de R$ 74.900 na versão Travel Edition, que adiciona oito acessórios entre transporte e proteção, incluindo bauletos laterais e traseiro.

A Africa Twin de nova geração resgata o espírito da moto homônima que ganhou o Rally Paris Dakar quatro vezes consecutivas nos anos 1980, tendo como versão de rua a NXR 750 Africa Twin, vendida de 1990 a 2002. O modelo 2017 incorpora a experiência da Honda nesses anos de competição off-road, sem abrir mão da utilização em estradas pavimentadas. O projeto busca oferecer alma off-road, conforto touring e agilidade esportiva, trazendo como slogan "Go Anywhere", ou seja, levar o piloto a qualquer lugar.

 

Honda CRF1000L Africa Twin

 

O motor é um bicilíndrico com comando simples refrigerado a líquido de 999,1 cc, que forma um conjunto compacto com o câmbio de seis marchas. Gera 90,2 cv de potência a 7.500 rpm e 9,3 kgfm de torque a 6.000 rpm. Tem como destaque o uso de duas velas por cilindro, para melhor queima do combustível. Promete entrega rápida de força para off-road e uso urbano, além de ter os dutos dos radiadores (são dois) apontados para baixo, de forma a evitar o bafo quente nas pernas do piloto. O chassi de berço duplo em aço foi inspirado na CRF 450 R de competição, desenvolvido de forma a centralizar o peso da moto para priorizar a agilidade e dinâmica. A suspensão usa garfos invertidos na dianteira (230 mm de curso) e é monoamortecida da Showa na traseira (220 mm), ambas ajustáveis. Já os freios trazem discos flutuantes duplos na frente (310 mm) com pinças radiais de quatro pistões cada, e disco simples na traseira (256 mm) com pinça flutuante de um pistão. O ABS é de série, podendo ser desligado por um botão no painel para uso off-road.

Em conjunto com o ABS, a nova Africa Twin oferece controle de tração com quatro níveis (sendo um deles desativado) e embreagem assistida, para evitar travada de roda em reduções bruscas. A altura livre do solo elevada é um dos destaques (250 mm), sem, no entanto, resultar num banco muito alto: o assento tem ajustes para 850 mm e 870 mm. Já o peso seco fica em 212 kg, baixo para uma big trail "mil".

Como diferenciais de pós-venda, a Honda entrega garantia de três anos com assistência 24 horas no Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai - bacana para quem for se aventurar pela América do Sul. Também oferece um seguro em parceria com a Allianz, a partir de R$ 2.275 no primeiro ano. A questão é que, pelo preço, a nova Africa Twin vai acabar brigando com motos maiores por aqui, como a BMW R 1200 GS e a Triumph Tiger Explorer 1200, enquanto na Europa e nos EUA ela regula em valores com as 800 cc da concorrência.

Reportagem: Eduardo Silveira

Seja parte de algo grande