Lançado primeiro no Brasil, irmão maior do Renegade estreia agora no Salão de Los Angeles

Já nas lojas brasileiras, o novo Jeep Compass é lançado agora para o mercado-norte-americano no Salão de Los Angeles, EUA. Lá, ele chega importado do México para substituir de uma só vez a antiga geração e também o Patriot, mais urbano.

Diferentemente do Brasil, o Compass gringo será ofertado somente com motor 2.4 Tigershark, que aqui equipa a Fiat Toro - no Compass este propulsor significaria pagar mais IPI, o que não acontece com a picape. Nos EUA, ele gera 180 cavalos de potência e 24,2 kgfm de torque, podendo ser ligado a um câmbio manual de seis marchas com tração 4x2 ou 4x4, ou um automático de seis marchas somente para a versão com tração dianteira. Na 4x4 com câmbio automático, a caixa é a ZF de nove marchas com a primeira reduzida (4Low) e controle de descidas (HDC).   

 

2017 Jeep Compass

 

No Brasil, o Compass está disponível com motor 2.0 Tigershark com tração dianteira e câmbio automático de seis marchas, ou 2.0 Multijet turbodiesel, este somente com transmissão automática de nove marchas e tração 4x4. Lá como cá, a versão topo de linha é a Trailhawk, que traz visual mais agressivo na dianteira e maior aptidão off-road. Inclui suspensão elevada, rodas com pintura escura, ganchos de amarração para reboque e o modo Rock no sistema de tração. 

Os americanos destacam que o novo Compass significa uma mudança drástica em relação ao anterior, principalmente por conta do design que agora lembra mais o Grand Cherokee. O interior oferece o mesmo layout do modelo brasileiro, com tela de 3,5" ou de 7" (opcional) no cluster e multimídia de 5", 7" ou 8,4", dependendo da versão. Só que lá todas as opções incluem conexão Apple CarPlay e Android Auto, uma falha do modelo nacional. 

Seja parte de algo grande