Papai Noel vai receber cartinhas da criançada em busca do Muscle Car americano.

Enquanto o Brasil espera o Mustang apenas para 2018 (e olhe lá), as crianças americanas terão o direito de ter o seu muscle car na garagem. A Fisher-Price apresentou o resultado da parceria com a Ford, perfeitamente reproduzido em termos de design. 

Mais do que simplesmente mais um modelo elétrico, o Mustang traz algumas inovações para o, como dizer... segmento de carrinhos elétricos de brinquedo. Com gerenciamento de motor inteligente, ele traz controle de tração e de estabilidade, que diminuem ou cortam a força ao perceber a perda do controle, como risco de capotamento ou patinar das rodas. 

 

 

Os Toyota Corolla e Chevrolet Tracker em escala 1:1 e com motor a combustão, vendidos em concessionárias, ainda aguardam o sistema no Brasil. Se o sistema faz falta em veículos de verdade, talvez tire a diversão de outros pequenos, como a habilidosa Lila Kalis. Duvidamos que ela troque seu Corvette de drift pelo Mustang...

 

 

Veja a pequenina arrepiando em um vídeo mais sintético. 

 

 

Para os pais mais preocupados, o Smart Drive permite limitar a velocidade máxima entre 1,6 km/h e 8 km/h. Para não acabar com a alegria da criançada, a bateria pode ser trocada por outra com carga total em segundos. No interior, com capacidade apenas o motorista, um sistema de som que reproduz o ronco do Mustang real, conforme a velocidade, ou músicas a partir de um aparelho plugado em uma saída auxiliar. O Mustang de plástico e elétrico chega às lojas americanas em dezembro por US$ 359,99, em azul ou rosa. 

 

 

Só mesmo no concorrido segmento dos carrinhos elétricos o Mustang poderia concorrer com um McLaren P1. Lançado anteriormente na exclusiva variante conversível e elétrica, o P1 foi colocado em testes pelo jovem piloto Leo, com 4 anos. Após duas voltas em Goodwood, ele está pronto para ser vendido, segundo o jovem testador. 

Fotos e vídeos: divulgação

Seja parte de algo grande