Chefão da FCA diz que está se preparando para mudanças significativas na política econômica

Em entrevista concedida à agência de notícias Bloomberg, Sergio Marchionne declarou acreditar em mudanças profundas na relação da indústria automobilística norte-americana com o governo, agora sob a liderança de Donald Trump. Segundo o chefão da FCA, mudanças profundas nas "regras do jogo" são esperadas e o grande desafio do grupo é estar preparado para lidar com elas.

 

Donald Trump

 

Embora ainda não tenham sido detalhadas, tais mudanças estão relacionadas especialmente à questões protecionistas. Durante toda a campanha, Trump declarou o plano de taxar em 35% todos os veículos importados vendidos no mercado estadunidense, incluindo modelos feitos no México - que hoje estão isentos de impostos graças ao acordo de livre comércio mantido entre os dois países.

Colocada em prática, a medita atingirá em cheio marcas como Ford, General Motors e a própria FCA. No caso do grupo ítalo-americano, são feitos em solo mexicano modelos das marcas RAM, Fiat, Jeep e Dodge. Mais detalhes em breve.

 

Seja parte de algo grande