Empresas criarão rede de supercarregadores ao longo de todas as principais estradas europeias

Pense com a gente: o que poderia unir BMW, Daimler, Ford e o grupo Volkswagen, representado por suas marcas Audi e Porsche? A resposta talvez te surpreenda. E é carros elétricos. Essas empresas todas divulgaram hoje um informativo de imprensa comum em que relatam que vão criar, juntas, mais de 400 pontos de recarga ultrarrápida por toda a Europa. E por que isso é importante? Simples: porque essas empresas sabem que precisam ter infraestrutura pronta para os muitos carros elétricos que pretendem vender no futuro.

Seria como se, nos primórdios, todos os fabricantes de carros com motores a combustão se unissem para criar postos de abastecimento. Para abastecer o que é considerado o primeiro carro com motor a gasolina da história, o Benz Patent-Motorwagen, Karl Benz deve de ir à farmácia buscar gasolina...

O anúncio dá conta de que os cerca de 400 pontos de recarga ultrarrápida usarão o sistema Combined Charging System, também chamado de CCS. O conector combina opções de corrente alternada (AC) e de corrente contínua (DC). Ele deve se tornar o padrão para todos os carros elétricos do futuro, algo de que a indústria necessita desesperadamente. Se houvesse um padrão de baterias, por exemplo, elas poderiam ser trocadas nos postos, o que tornaria o "reabastecimento" mais rápido do que o de carros com motor a combustão interna.

Os supercarregadores das empresas serão capazes de entregar até 350 kW, o que tornará a recarga muito mais rápida do que a que é oferecida pelos supercarregadores atuais. A construção deve começar em 2017 e, até 2020, as empresas esperam que sejam oferecidos milhares de pontos de carregamento. Isso permitirá viagens de longa distância, com pontos de recarga em lugares estratégicos que permitam esses deslocamentos maiores. Dizem as fabricantes que esperam que o recarregamento das baterias seja tão conveniente quanto o reabastecimento atual.

A novidade vem na esteira de outros anúncios, feitos individualmente. A Daimler, por exemplo, disse que investirá 10 bilhões de euros para ter modelos elétricos. Em 2025, a empresa pretende ter 10 modelos movidos somente por eletricidade, 3 deles da Smart. A autonomia máxima prevista é de 700 km.

 

 

Seja parte de algo grande