Os motoristas e frentistas precisam ouvir o ‘click’ da bomba do posto. Esse barulho indica que não precisa nenhum complemento.

A comodidade de nem precisar sair do carro para abastecer pode representar danos futuros no seu carro. Algo tão trivial, mas observado por poucos é o limite de combustível comportado pelo veículo de acordo com o manual de instruções. A recomendação é clara e direta: abastecer somente até o primeira trava (clique) de segurança.

Mas na correria do dia a dia, e também para facilitar a cobrança, muitos frentistas acabam ignorando o dispositivo e colocando um pouquinho a mais "para arrendondar". Outros simplesmente profissionais simplesmente ficam observando até o momento em que o combustível aparece na boca do tanque.

Entretanto, o ‘chorinho’, como é conhecido, ao exceder a capacidade do reservatório, pode danificar peças internas importante do automóvel. O coordenador técnico do CESVI BRASIL, Centro de Experimentação e Segurança Viária da MAPFRE, alerta para os perigos da prática no longo prazo.

 

Posto de Combustível - Abastecimento

 

Ao contrário do que muitos imaginam, a pequena quantidade de combustível extra no tanque, seja de gasolina, álcool ou diesel, apenas por estar acima do nível recomendado no manual do veículo, faz com que o líquido acumule nas mangueiras que se comunicam com o cânister (filtro de carvão), responsável por evitar que gases tóxicos cheguem ao meio ambiente.

Segundo Gerson Burin, coordenador técnico do CESVI BRASIL, é por causar prejuízos que não são aparentes que o motorista deve ficar ainda mais atento aos sinais do veículo. “Com o cânister inundado, o combustível pode fazer com que as partículas de carvão se desprendam e cheguem até a válvula do cânister e ao coletor de admissão do motor. Esse processo pode causar falhas no veículo a longo prazo, além de perda de desempenho, mau funcionamento ou até prejudicar o sistema de injeção eletrônica”, comenta. O cheiro de combustível dentro do carro também é um dos indícios de que a quantidade de combustível está acima do recomendado.

O especialista ressalta que para evitar esse prejuízo basta ficar mais atento na hora de abastecer. “Os motoristas e frentistas precisam ouvir o ‘click’ da bomba do posto. Esse barulho representa que o tanque já chegou a sua capacidade e não precisa nenhum complemento. Além disso, vale checar no manual do proprietário quantos litros cabem no reservatório do seu veículo”, explica Burin. 

Fonte: www.cesvibrasil.com.br.

Seja parte de algo grande