Medida começa a valer a partir de 2025 como forma de conter o avanço da poluição

Seguindo a mesma tendência já encabeçada por Paris e outras cidades europeias, Madri confirma nesta semana que também proibirá a circulação de carros movidos a diesel. De acordo com a prefeita Manuela Carmena, a medida começa a valer a partir de 2025 e foi tomada com base nas diretrizes defendidas pelo C40 (grupo de 40 grandes cidades globais que discutem mudanças climáticas).

Com a proibição, a prefeita confirma investimentos para incentivar o uso de veículos elétricos, híbridos e movidos a hidrogênio, além de bicicletas e caminhadas. "À medida que reduzimos as emissões dos gases de efeito-estufa, o nosso ar se torna mais limpo e nossas crianças, nossos avós e nossos vizinhos ficam mais saudáveis", disse Carmena.

Madrid carros diesel

Segundo especialistas, motores a diesel são perigosos porque liberam na atmosfera material particulado e óxidos de nitrogênio (NOx). O primeiro é capaz de penetrar nos pulmões (contribuindo diretamente para o aumento de doenças respiratórias) e fez o diesel ser considerado um elemento cancerígeno pela Organização Mundial da Saúde em 2012. O segundo produz ácido nítrico (HNO3), um dos componentes que aumentam a acidez da chuva.

Além de Madri e Paris, também devem proibir a circulação de carros diesel cidades como Atenas e Cidade do México. O C40 inclui ainda Londres, Sidney, Chicago, Amsterdã, Buenos Aires e Curitiba. No Brasil, o combustível já é proibido para uso em carros de passeio, mas há um projeto na Câmara dos Deputados, o PL 1013/11, que pretende permitir a produção destes veículos por aqui.

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande