Produção dá sinais de recuperação, mas o apanhado do ano ainda desanima: queda de 14,6% em relação a um ano que já foi fraco

A indústria automotiva brasileira apresentou números positivos no mês de novembro, embora o volume de emplacamentos tenha ficado abaixo do que foi registrado em 2015.

Em coletiva realizada em São Paulo, a Anfavea (Associação dos Fabricantes de Veículos Automotores) divulgou que a indústria automotiva brasileira produziu 213.323 unidades de veículos leves, número que representa uma significativa alta de 22,4% em relação a outubro. A comparação com o mesmo mês do ano anterior também é positiva: 21,8%.

O volume de exportações também cresceu. Em novembro foram exportados 57.142 veículos montados, alta de 54,7% em relação a outubro e 56,4% frente ao mesmo mês de 2015. 

No entanto, são os números acumulados de produção de janeiro a novembro que revelam o buraco em que a crise colocou a indústria nacional. Do primeiro mês de 2016 até o dia 30 de novembro, foram produzidos 1.952.058 veículos leves, queda de 14,6% na comparação com os 2.286.573 apurados neste mesmo período de 2015.

O reflexo desta situação também aparece nos postos de trabalho, com a retração de 0,3%. Em novembro, o número de empregos no setor automotivo foi de 123.271 trabalhadores, enquanto em outubro eram 123.678.

Mesmo com a queda enfrentada neste ano, Antônio Megale, presidente da Anfavea, acredita "em dias melhores" a partir de 2017, com os números da indústria passando a indicar crescimento. Para o executivo, as reformas econômicas são essenciais para que a indústria automotiva tenha mais competitividade e possa ajudar na retomada do crescimento da economia do país.

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande

Restrição brasileira a veículos argentinos lota pátio de porto no RS

Foto de: Thiago Parísio