Marca acredita que mudanças no portfólio são necessárias para acompanhar tendências do mercado

Em entrevista concedida à agência de notícias Automotive News, Joe Hinrichs admitiu que cortes no atual portfólio da Ford serão feitos com o objetivo de direcionar investimentos para outras áreas. Chefão da companhia na América do Norte, o executivo afirmou que a ordem natural é acompanhar as tendências do mercado, e que, neste momento, o segmento de SUVs é o que demanda mais atenção.

Hinrichs não citou quais modelos tendem a sair de linha nos próximos anos, mas lembrou de baixas como a minivan Freestar e a picape Ranger - ambos descontinuados nos Estados Unidos por conta das baixas vendas. "Se você olhar para o nosso passado verá que alguns carros saíram e outros foram adicionados à gama", disse o executivo.

Leia também:

No acumulado do ano, as vendas da Ford no mercado norte-americano caíram 14%. O Fiesta, por exemplo, recuou 26%, acompanhado de outros modelos como Focus (-17%), C-Max (-13%), Mustang (-13%), Taurus (-11%) e Fusion (-10%).

Por outro lado, a demanda por SUVs só cresce e até mesmo modelos compactos, como o EcoSport, terão vez por lá. Não custa lembrar que o crossover desenvolvido no Brasil abriu mão de estrear a reestilização de meia-vida no Salão do Automóvel de São Paulo para aparecer primeiro para os americanos no Salão de Los Angeles.

Seja parte de algo grande