Além de detalhes estéticos, a sigla coloca 39 cv a mais no motor 2.0 turbo

Pela primeira vez na história, a Mini apresenta uma versão apimentada de sua perua, Clubman. Sob a chancela John Cooper Works, recebe modificações estéticas diversas, sem perder o charme e características originais, e mecânicas em busca de melhor desempenho. 

O Clubman JCW mantém o mesmo motor 2.0, com turbo pulsativo, injeção direta de gasolina, Valvetronic (variador de fase dos comandos) e duplo-Vanos (variador de abertura de válvulas), mas com modificações que elevam sua potência dos 192 cv para 231 cv e o torque para 35,7 kgfm de 1.450 rpm a 4.800 rpm - ante os 28,6 kgfm da S. De série, está ligado ao câmbio manual de seis marchas, com o automático de oito como opcional. 

Segundo a Mini, o resultado é uma aceleração de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e velocidade máxima de 238 km/h. 

Mini John Cooper Works Clubman

O conjunto se completa com o sistema de tração integral ALL4, com distribuição de força conforme necessidade. Como diferenciais JCW, estão o sistema de escapamento esportivo, menos restritivo, rodas de 18" em preto, freios assinados pela Brembo e diferencial blocante e modos de condução que modifica até a resposta dos controles de tração e estabilidade. Opcionalmente, rodas de 19" e amortecedores dinâmicos. 

Por fora, detalhes estéticos, como spoiler traseiro e entradas de ar, identificam o JCW, além da assinatura espalhada pela carroceria. 

Fotos: Divulgação

Seja parte de algo grande