Segundo a imprensa local, o caminhão teria acionado o sistema de frenagem de emergência

Depois do vídeo que mostra como sistemas de frenagem automática livraram um Tesla Model S de um acidente certeiro, a tecnologia ganhou outro reforço inesperado. Ela teria evitado um número muito maior de mortes do que as 12 registradas no atentado com um caminhão em 19 de dezembro em Berlim. Segundo o que foi apurado pela imprensa alemã (jornal Süddeutsche Zeitung e as emissoras NDR e WDR), o sistema de frenagem automática teria sido ativado após detectar a colisão iminente.

Leia também:

A investigação encomendada pelos órgãos de imprensa aponta que o modelo Scania R 450 parou completamente após percorrer um trecho entre 70 e 80 metros. Muito provavelmente por conta dos freios automáticos.  Se não fosse por isso, o terrorista poderia ter feito um número muito maior de vítimas.

Carregado com vigas de aço, o caminhão com placa da Polônia que atingiu o mercado natalino em Berlim, capital da Alemanha, teria sido conduzido ao local pelo tunisiano Anis Amri, morto a tiros dias depois pela polícia italiana após balear um agente.

É importante lembrar que, desde 2012, a legislação da União Europeia exige que todos os veículos com mais de 3,5 toneladas tenham sistemas avançados de frenagem de emergência. Em julho, um ataque semelhante com um caminhão Renault Midlum matou 80 pessoas em Nice, França, 

Conforme relatou a imprensa local, a autoria deste atentado na capital alemã foi reivindicada pelo Estado Islâmico.

Foto: divulgação

Seja parte de algo grande