Com apenas 455 unidades fabricadas, o BMW M1 é um dos mais raros e históricos modelos da casa bávara

Abrir uma garagem e, embaixo de uma pilha de coisas, achar um dos mais raros carros já feitos no mundo. Este deve ser o sonho de quase todos os entusiastas de automóveis ao redor do mundo, mas o sortudo dessa vez achou uma peça quase única escondida no sul da Itália: um BMW M1 1981. Se você já teve um Pégasus, carrinho de controle remoto da Estrela, das antigas, ou viu algum por aí, sabe do que a gente está falando. Só que a escala deste é 1:1.

O que o M1 tem de especial, além de trazer lembranças de infância a muitos marmanjos? Ele foi o primeiro e único BMW feito com motor central, instalado logo atrás dos bancos dianteiros, e sua história chega a ser quase uma novela. Em 1975, a marca bávara queria entrar em uma das competições mais complicadas existentes na época, o Group 5 da FIA. Para isso, a empresa precisava fabricar um modelo preparado para a prova, em um número mínimo que permitisse homologá-lo na categoria.

 

1981 BMW M1 barn find

 

Jochen Neerpasch, chefe da divisão de competições da BMW na época, colocou a missão na mesa da sua equipe. Para acelerar o processo, já que o prazo para a homologação era curto, fizeram uma parceria com a Lamborghini, que ficaria responsável pela produção dos M1. Para desenhar, o designer italiano Giorgetto Giugiaro foi o escolhido - e foi uma ótima escolha, diga-se de passagem. 

A BMW ficou responsável pela parte mecânica. A escolha foi o 6-cilindros em linha com 3.453 cm³, naturalmente aspirado, com seis corpos de borboleta individuais, que na versão de rua produzia cerca de 276 cv. Para as pistas, ele recebia um turbocompressor e chegava a mais de 860 cv. Ligado a ele, um câmbio manual de cinco marchas. A tração era traseira. Para a versão civil, a velocidade máxima era de 260 km/h, com aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 5,6 segundos. 

 

1981 BMW M1 barn find

 

O problema foi que a Lamborghini, em uma de suas piores crises financeiras, não conseguiu cumprir o contrato com a BMW e não pôde fabricar os M1. A solução foi levar os chassis, feitos em aço tubular, e as carrocerias em fibra para dentro da divisão M da marca alemã. Ali eles seriam feitos à mão pelos técnicos. Isso começou em 1978 e foi até o inicio de 1981, com um total de apenas 455 carros fabricados. 

Este número (e mudanças nas regras) não foram suficientes para homologar o BMW M1 para as pistas do Group 5. O que fazer com um carro feito para as pistas, com suspensão independente nas quatro rodas? A BMW criou o Procar BMW M1 Championship, uma série que era realizada como prova preliminar às corridas de Fórmula 1. Com gente da pesada, como Mario Andretti, Emerson Fittipaldi, James Hunt, Niki Lauda, Nelson Piquet, Clay Regazzoni, Tiff Needell (o cara do Fifth Gear) e Hans-Joachim Stuck. Niki Lauda venceu o campeonato em 1979 e Nelson Piquet, em 1980. 

Voltando ao achado

Este M1 achado na Itália é um dos últimos fabricados, já modelo 1981. Ele foi usado por apenas 1 ano e registra em seu painel apenas 7.329 km. A Mint Classic, restauradora alemã de Munique, colocará o raro modelo de volta a seu estado original para leiloá-lo. Ele está em boas mãos, já que a empresa já fez trabalhos inclusive com uma dupla de raros Procar.

Fotos: Mint Classics

Seja parte de algo grande

1981 BMW M1 barn find