Presidente eleito publicou um tweet criticando a gigante norte-americana

Para não perder o costume, Donald Trump, presidente eleito dos Estados Unidos, criou uma nova polêmica na manhã desta terça-feira (3). Em um tweet, o novo Chefe de Estado apontou o dedo na cara da General Motors, afirmando que a marca está importando o Cruze Hatch do México e cruzando a fronteira sem pagar impostos. 

A GM rapidamente respondeu com uma declaração, embora tenha deixado de fora alguns detalhes importantes: "Todos os Chevrolet Cruze sedã vendidos nos EUA vêm da linha de montagem da GM em Lordstown, Ohio. No entanto, a GM fabrica o Chevrolet Cruze Hatch para os mercados globais no México, com um pequeno número de unidades vendidas nos EUA".

Leia também:

O Chevrolet Cruze teve 171.552 unidades emplacadas nos Estados Unidos de janeiro a novembro de 2016. No mesmo período, a montadora vendeu menos de 5 mil hatchbacks no país, disse o porta-voz da GM, Pat Morrissey ao Motor1. Isso quer dizer que o presidente eleito está reclamando de um modelo que responde por menos de três por cento das vendas do Cruze no país... 

  

2017 Chevrolet Cruze Hatchback: Review

 

Além disso, o tweet de Trump é confuso porque a CEO da GM, Mary Barra, é uma das nomeadas para o comitê estratégico do Fórum de Política para economia e emprego. Este grupo será responsável por "compartilhar sua experiência e conhecimentos específicos, enquanto o Presidente implementa seu plano para gerar empregos". Iniciar essa cooperação atacando a empresa de um dos delegados parece uma péssima ideia. 

Não custa lembrar que o presidente eleito tem tido um relacionamento bastante frio com a indústria automobilística desde que começou sua corrida para a Casa Branca. Como exemplo, podemos citar as ameaças de taxar a Ford por conta dos carros produzidos no México e vendidos nos EUA. Para isso, ele ameça colocar o tratado do NAFTA por água abaixo.

Fonte/Fotos: Motor1

Seja parte de algo grande