Gigante norte-americana mudou estratégia e investiu em ampliação da capacidade nos EUA

Pelo jeito, 2017 será o ano da guinada na estratégia das principais montadoras nos Estados Unidos. Nesta terça-feira (3), após criticar a GM pela importação do Cruze Hatch do México sem pagar impostos, o presidente eleito Donald Trump também foi o responsável direto por fazer a Ford anunciar o cancelamento de um investimento de US$ 1,6 bilhão no México. 

Leia também:

O anúncio aconteceu após uma sequência de troca de farpas entre Trump e a industria automotiva de um modo geral. Mark Fields, CEO da Ford, detalhou que a empresa desistiu de investir US$ 1,6 bilhão na construção de uma nova fábrica no México.

 

2016 Ford Focus

 

Com a mudança, a Ford anunciou que vai investir a quantia de US$ 4,5 bilhões para lançar 13 carros elétricos nos próximos cinco anos. Deste total, US$ 700 milhões serão aplicados na ampliação da unidade Michigan. "Somos uma montadora global, mas nossa casa está bem aqui em Michigan”, completou Fields.

Em meados de 2015, a Ford disse pela primeira vez que a produção de carros compactos seria transferida de Michigan (EUA), onde são feitos os modelos Focus Hatch, Focus Sedan e C-Max híbrido, para a futura fábrica do México, que foi descartada. O modelo, no entanto, terá mesmo sua produção transferida para a planta de Hermosillo, que operaria em sua capacidade máxima com a mudança, mas sem necessidade de ampliações. A fábrica de Wayne, no Michigan, será destinada a picapes, que vendem mais e dão mais lucros no mercado americano. Lá, como aqui, hatchbacks médios andam com vendas em baixa.

Texto atualizado às 17h30 do dia 04/01/2017

Fotos: divulgação 

 

Seja parte de algo grande