Modelos saem de cena para dar lugar a novos projetos, como o Mobi e os futuros X6H/X6S

Velório coletivo acontece nesta semana na fábrica da Fiat em Betim (MG) com a baixa no portfólio italiano de nada menos do que seis veículos. Em uma rápida consulta no site da marca, já é possível notar que sumiram do mapa os modelos Palio Fire, Idea, Linea, Bravo, Freemont e Doblò Cargo.

Longevos no mercado, os seis saem de cena em meio à crise do setor e ao fraco desempenho diante dos principais rivais. O Palio Fire, por exemplo, morre para deixar espaço para o novato Mobi no segmento de entrada, enquanto Linea e Bravo serão substituídos pelos futuros X6S e X6H.

 

Palio Fire, Idea, Linea, Bravo e Freemont fim de linha

 

Já o Idea dá adeus aos consumidores sem deixar um sucessor direto. Na Europa, seu lugar foi ocupado pelo 500L (com variações de cinco e sete lugares, além da aventureira Trekking), mas a morte dos monovolumes no Brasil obrigou a Fiat a descartar qualquer possibilidade de trazê-lo.

Produzido no México, o Freemont deixa de ser importado especialmente por conta do baixo volume de vendas. Sai de cena com quase 25 mil unidades vendidas no Brasil desde 2011 e deixa o foco do segmento de SUVs para a Jeep. O Doblò Cargo, por sua vez, concorria internamente com o Fiorino e vai embora quase sem ser notado.

Resistentes

Em meio ao clima geral de baixas, ainda resistem em oferta os veteranos Punto e Doblò (passageiros). O primeiro continua na ativa no mercado europeu, enquanto o segundo já está por lá em nova linhagem. Por aqui, o hatch será substituído pelo X6H, enquanto o multiuso tende a seguir em produção por mais algum tempo.

Procurada, a Fiat confirmou o fim da produção dos modelos Bravo, Linea, Idea e Freemont, além de adiantar que o fluxo produtivo da fábrica de Betim (MG) está sendo otimizado. É lá que será feito o inédito X6H, a ser lançado ainda neste semestre. 

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande

Fiat fim de linha