Arrojado no visual, CH-R tem acabamento mais simples nos EUA do que na Europa

Exibido somente como conceito no nosso Salão do Automóvel, em novembro, o Toyota CH-R marcou presença no estande da marca em Detroit. Faltando poucas semanas para chegas às lojas na terra do Tio Sam, o arrojado crossover ainda deve demorar para chegar ao Brasil.  

Construído sobre a nova plataforma global da Toyota (TNGA), compartilhada com o novo Prius e, agora, também com o Camry, o CH-R norte-americano pode ser configurado com tração dianteira ou integral. Disponível nas versões XLE e Premium XLE, o crossover terá rodas de liga leve de aro 18″, bancos esportivos e tela multimídia de 7″.

 

Toyota CH-R - EUA

 

Na lista de equipamentos, destaque para o pacote de segurança Sense, que agrega os sistemas de pré-colisão, detecção de pedestres, aviso de saída de faixa e alerta de colisão dianteira com frenagem automática de emergência.

O conjunto mecânico é formado pelo um velho conhecido nosso: o motor 2.0 litros de 141 cv associado ao câmbio automático CVT. O que indica que o nosso CH-R estará mais para o norte-americano do que para o modelo europeu.

 

Toyota CH-R - EUA

 

Como o modelo já está disponível na Europa, foi possível comparar as diferenças entre os dois. Além da motorização, o norte-americano ostenta um acabamento mais simples, principalmente na versão com bancos em tecido e aparência interna menos "vistosa" que a do modelo do Velho Continente, semelhante ao que ocorre com o Corolla. 

Bastante aguardado por aqui, o CH-R só deve chegar a partir de 2018. Até lá, a Toyota diz testar a receptividade do modelo, como afirmou durante o Salão do Automóvel. O segmento está bombando de lançamentos e a marca japonesa bem que poderia acelerar o passo, não concordam?  

Com Daniel Messeder, de Detroit (EUA) - Fotos: Daniel Messeder

 

 

 

Seja parte de algo grande

Toyota C-HR - EUA